Publicidade
Publicidade

A maioria das mulheres vai ao médico apenas por se preocupar com a saúde interna da vagina, mas o que poucas sabem é que os cuidados devem se estender não apenas ao órgão interno, como também, na região exterior da genitália feminina.

Talvez você não saiba, mas na região externa da genitália feminina podem se desenvolver lesões. Denominadas como 'lesões na vulva', elas incluem caroços que, em algumas vezes, doem e crescem com o passar do tempo.

Conheça os sintomas indicativos de que sua vulva está doente

Os sintomas são de doenças sexualmente transmissíveis, as famosas DSTS. Um dos sintomas mais comuns tem sido o aparecimento do 'cranco mole', espécie de caroço mole que se manifesta por meio de dores locais, além de ser acompanhado por ínguas, o paciente também poderá sofrer com dores de cabeça e febre como sinal de que o corpo pede ajuda.

Publicidade

Outra forma do aparecimento desses caroços se dá por meio do cisto sebáceo. Neste caso, a sua formação tem início por intermédio da gordura que sai das glândulas sebáceas. Geralmente, são caroços indolores e inchados.

Caso o caroço comece e se desenvolver, ele poderá conter substância purulenta em seu interior, causando grande incômodo ao sentar e andar, nesta situação, será necessário passar pelo procedimento de drenagem da glândula, além do uso de antibióticos.

Médicos alertam que é necessário investigar cada caso para evitar que se transformem em tumor maligno [VIDEO] e posteriormente em câncer.

A alteração na região íntima pode ser provocada também por verrugas de HPV. O vírus do HPV mais conhecido como papilomavírus humano é o principal responsável pelo aparecimento dessas verrugas em que há coceira e mudança de cor.

Publicidade

As verrugas também podem ser causadas pela hidradenite supurativa. Trata-se de uma doença que consiste em inflamar as glândulas responsáveis pelo suor corporal.

E por último, a sífilis. Neste caso, a sífilis é uma espécie de 'cancro duro'. Quem possui sífilis também sofre com lesões na parte externa da genitália. Existem três estágios, e em alguns casos podem acompanhar dores e ínguas.

Especialistas aconselham as mulheres a procurarem ajuda médica ao notar algum dos sintomas citados acima, como por exemplo coceira prolongada com ardência em sua vagina. Ao ser detectada, a doença de vulva em fase inicial, a paciente terá maiores chances de cura. Não espere o tempo passar para ir ao ginecologista. Faça os exames preventivos com regularidade.

Compartilhe este artigo em sua rede social e siga o nosso trabalho. #prevenção #doençasexual #Mulher