Publicidade
Publicidade

No mundo inteiro, mais de 36,7 milhões de pessoas estão contaminadas pelo #HIV. A sigla HIV e frequentemente utilizada para fazer referência ao vírus que provoca a imunodeficiência nos seres humanos, a conhecida #AIDS.

As pessoas que são infectadas por esse vírus apresentam algumas sintomas que são capazes de ajudar a pessoa a identificar se tem HIV ou não. É muito importante que as pessoas que apresentem um ou mais desses sintomas procurem um médico e façam o exame para poder constatar se elas estão ou não infectadas por esse vírus [VIDEO].

Sintomas iniciais

Os sintomas iniciais começam a aparecer depois de 21 dias da pessoa ter sido exposta ao vírus.

Publicidade

São eles: febre, dor de garganta, inchaço dos gânglios linfáticos, dor de garganta, fadiga e cansaço, erupção cutânea ou prurida.

É comum que as pessoas pensem que esses sintomas são sintomas de uma pequena gripe ou infecção. Porém, médicos profissionais identificam os sintomas como infecção primária ou síndrome retroviral aguda.

Sintomas da infecção avançada

Muitas pessoas nem imaginam, mas, após os sinais iniciais que são apresentados por pessoas infectadas pelo HIV [VIDEO], podem ficar sem apresentar nenhum outro tipo de sintomas por até 10 anos. Porém, isso não quer dizer que durante esse período nada esteja acontecendo no corpo da pessoa que contraiu o vírus.

Nesse tempo, o vírus se multiplica e ataca o sistema imunológico com toda a força. Ele consegue destruir as células CD4+, conhecidas como células da imunidade.

Publicidade

O tempo vai passando e o vírus vai também destruir os glóbulos brancos. Os glóbulos brancos têm a função de controlar o sistema imunológico para que o corpo seja defendido contra infecções. Na medida em que essas células vão sendo eliminadas, a pessoa vai se tornando cada vez mais vulnerável as doenças infeciosas.

Os sintomas que marcam a fase final da infecção

Os sintomas da última etapa são sintomas crônicos, ou seja, se repetem constantemente. Porém, nessa última etapa surgem novos sintomas, como, por exemplo: suores noturnos, cansaço, calafrios, falta de ar e tosse seca, diarreia crônica, perda de peso, náuseas, vômitos, cólicas abdominais, gânglios linfáticos inchados, principalmente na garganta fazendo com que a pessoa tenha dificuldades na hora de engolir os alimentos e provocando também fortes dores de garganta, perda de peso, confusão mental, problemas de memória, problemas de visão, bolhas brancas surgem na língua, ânus e boca devido a herpes.

É muito importante que as pessoas procurem auxílio médico nos primeiros sintomas da doença. Quanto mais cedo iniciar o tratamento, maiores são as chances de controlar a evolução do quadro de um paciente. #relaçao