#Amamentar é um ato de amor, carinho, afeto, dedicação, compreensão, insistência, resistência e requer muita paciência. Pois, mesmo parecendo natural, fisiológico, muitas #mães passam por dificuldades, o que torna a amamentação difícil, dolorosa e cheia de dúvidas.

O bebê já nasce sabendo mamar? E a mãe sabe amamentar? Seria muito perfeito se as respostas para essas perguntas fossem sim. Entretanto, nem todos os bebês nascem sabendo mamar e nem todas as mães sabem amamentar, e é aí que surgem todos os problemas enfrentados na amamentação.

A frase: "Quando nasce um bebê, nasce uma mãe" é muito verdadeira, porque são dois recém-nascidos que vão aprender juntos.

Publicidade
Publicidade

A mãe precisa se informar e aprender para poder ensinar seu filho, não ter medo das dúvidas e nem se culpar pelos erros.

Amamentar não deve doer

Muitas mães sofrem com a dor ao amamentar, e é sinal de que algo não está certo. A dor pode ser causada por uma pega incorreta do bebê, onde a criança abocanha o seio de forma errada e não terá sua fome saciada, necessitando mamar em intervalos curtos.

Para que a mãe não sinta dor ou tenha outros problemas agravados, o bebê, ao mamar, deve estar com quase toda a aréola dentro da boca e não somente o bico do peito, com a boca em formato de peixinho.

Importante também que a mãe tenha feito uma preparação em seus seios antes do nascimento da criança, para que o seio fique mais resistente, evitando assim que os bicos rachem ou ocorra sangramentos.

Outros fatores como formato do bico, tamanho da mama, não influenciam no ato de amamentar.

Publicidade

A mãe só precisa aprender para ensinar seu filho com muita paciência e compreensão.

Os benefícios de amamentar

Todo esforço no ato de amamentar vale a pena, pois o leite materno é o melhor alimento para o bebê com vitaminas, nutrientes e substâncias imunológicas suficientes para protegê-lo e ajudar no desenvolvimento do seu corpo.

Para a criança, o leite materno protege contra alergias e diversos tipos de câncer, evita problemas digestivos, desnutrição, obesidade, doenças infecciosas, doenças respiratórias, otites, auxilia no desenvolvimento neuro-psicomotor, aumenta o nível de inteligência, diminui as necessidades emocionais e ansiedade.

Para a mãe, o ato de amamentar ajuda a liberar hormônios que ajudam o útero a voltar ao tamanho normal, diminui o risco de anemia, de câncer de mama e de ovário e ainda ajuda a mulher a voltar ao peso normal.

Mães que não conseguem amamentar

Algumas mães não conseguem amamentar e não devem se sentir fracassadas ou inferiorizadas. Vários são os motivos pelos quais as mães não conseguem amamentar, pode ser por falta de informação, por razões médicas, porque tiveram pouco leite, ou porque não conseguiram aprender para ensinar seu bebê, porque doeu, porque o leite secou ou não desceu. Enfim, existem inúmeras razões e isso não é uma vergonha.

As mães que não amamentam também amam, porque o vínculo de amor entre mãe e filho existe independentemente da amamentação. #leitematerno