Publicidade
Publicidade

Esse assunto é constrangedor para muitas mulheres, mas é algo que merece ser abordado e é digno de muita atenção. Coceira na região intima é algo comum e nem sempre é sinal de descuido ou de contração de DST, esse incômodo, às vezes, pode ser sintoma de alergia ou de candidíase.

A coceira na área externa pode ser provocada pelo material da roupa intima, roupas apertadas ou produtos usados para higienização, já a coceira interna pode ser causada por fungos e bactérias e vem acompanhada de corrimento e inchaço. Na maioria das vezes, esse tipo de coceira indica candidíase, que, ao contrário do que muitos pensam, não é tido como uma doença sexualmente transmissível.

Publicidade

Essa doença é resultado do desequilíbrio dos fungos que habitam essa região.

Algumas dessas alterações como por exemplo, o corrimento e a coceira, podem ser sintomas de outras doenças, por isso, caso esses sintomas não passem dentro de uma semana após os cuidados simples, o aconselhável seria consultar um especialista para se certificar do que realmente se trata.

Como tratar a coceira em casa

Lavar a região com chá de alecrim e sálvia é bastante eficaz para aliviar as coceiras, pois suas propriedades eliminam as bactérias e combatem o crescimento de fungos. Apesar das inúmeras receitas caseiras que podemos encontrar em blogs, revistas ou até mesmo através dos conhecimentos populares, existem outros tratamentos que são indicados pelo ginecologista, de acordo com cada tipo de coceira.

Candidíase

Pode ser tratada por via oral e por meio de pomadas ginecológicas, os medicamentos são feitos à base de antifúngicos.

Publicidade

Alergias causadas por produtos químicos

Pode não parecer, mas até mesmo o cloro usado para tratamento da água de piscina, jacuzzi e banheiras pode provocar alergia e causar coceira. Nesse caso, o indicado é que faça a higiene do local com sabonete neutro e seque bem, além de lavar bem as roupas de banho para não proliferar fungos.

DSTs

Para as DSts, o tratamento é feito com antibióticos e antivirais, mas em qualquer situação que a coceira dure mais de uma semana e seja acompanhada por outros sintomas, deve ser melhor analisada, por isso, consulte o seu médico para que sejam realizado os exames e receba tratamento adequado.

Como evitar coceiras vaginais

Alguns cuidados simples podem evitar esse desconforto. Dentre eles estão:

- Evitar roupas íntimas feitas de materiais sintéticos, pois eles evitam a respiração da pele e ajudam a proliferar os fungos;

- Manter a boa higiene íntima: o indicado é lavar apenas a parte externa com sabonete neutro e secar, mas cuidado com os exageros;

- Não usar calças justas com frequência, esse tipo de roupa faz aumentar a temperatura da região íntima e isso ajuda a desenvolver fungos;

- Não manter relações sexuais sem preservativo: o uso da camisinha é indispensável para evitar as DSTs e qualquer outro tipo de contaminação. #higienefeminia #Saúde #Mulher