Publicidade
Publicidade

No último Domingo, 20 de Agosto, o Padre Fábio de Melo comoveu o país ao declarar no programa 'Fantástico', da Rede Globo, que tem transtorno de pânico. Na entrevista, o sacerdote contou com detalhes a sensação de viver [VIDEO] com a doença e os momentos de grande angústia vivenciados durante as crises de pânico. Uma das crises inclusive acontecera dentro de uma aeronave e outra provocara sintomas tão fortes que fizeram o padre se esconder embaixo de uma cama.

Fábio de Melo não é o único famoso brasileiro que sofre deste problema, a cantora Paula Fernandes, hoje superou o transtorno, mas já sofreu muito com a doença tempos atrás.

Publicidade

Muitos fãs de Fábio de Melo desde então iniciaram uma corrente de mensagens de força e encorajamento ao padre, que passa por essa situação delicada em sua #Saúde mental e que hoje ja sente-se confortável para falar sobre o tema e ajudar muitas pessoas que passam, inclusive sem saber, pela mesma doença.

Mas você conhece o que é o Transtorno de Pânico?

O transtorno de pânico, também conhecido como síndrome do pânico, é uma doença psiquiátrica incluída nas doenças de caráter ansioso. É de certa forma comum, e acomete homens e mulheres de todas as idades. A doença é caracterizada por uma sensação repentina de morte iminente, muitas vezes acompanhada de aceleração do batimento cardíaco, sudorese, boca seca, sensação de aperto no peito e dor, além do aumento da pressão arterial. Os sintomas podem ser de diferentes intensidades, variando de pessoa para pessoa, e nem sempre todos eles se apresentam em uma crise.

Publicidade

Quando se questiona o porquê do medo, é extremamente comum a pessoa não saber relatar a causa de sua aflição e angústia, sendo característico do transtorno tal comportamento.

Muitas pessoas em uma primeira crise de pânico tendem a imaginar que estão tendo algum problema no coração, como um infarto, e muitas vezes procuram o pronto socorro com esse temor.

Deve ficar claro que o diagnóstico de pânico é sempre feito após serem descartadas outras doenças, como um infarto, problemas endocrinológicos como hipertireoidismo, pois muitas dessas doenças podem apresentar os mesmos sintomas que o transtorno do pânico.

Uma vez feito o diagnóstico, é muito importante a pessoa procurar ajuda médica e psicológica e aderir ao tratamento. Cada caso é individualizado, mas o tratamento baseia-se sobretudo no esclarecimento da doença para a pessoa compreender melhor o que está vivendo, na prática de atividade física, na ajuda psicológica muitas vezes com terapias cognitivas-comportamentais e medicamentos como os benzodiazepínicos e antidepressivos. Mas, acima de tudo, procurar ajuda de um profissional é o que norteará o tratamento de forma eficiente e responsável. #saudemental #PadreFabioDeMelo