Publicidade
Publicidade

Muitas pessoas passam um longo tempo sem ter um relacionamento amoroso com alguém, principalmente as mulheres. Mas, uma pergunta que muitas mulheres fazem é: “será que a #vagina encolhe se eu parar de praticar sexo?". O site do jornal britânico Metro resolveu abordar o assunto e, com isso, ajudou a tirar a dúvida de milhares de pessoas.

Se você acompanha o seriado americano Sex And The City, deve se lembrar do episódio a “#depressão vaginal”, onde Charlotte admite que nunca olhou para a própria vagina no espelho, um fato que acontece com muitas mulheres.

Mas longe de ser apenas uma linha de história em um programa de TV, depressão vaginal, ou para dar-lhe um termo mais técnico e assustador, a #atrofia vaginal, é algo que pode realmente acontecer.

Publicidade

Aparentemente, acontece se você não está fazendo sexo regularmente.

Se você está há algum tempo sem namoro, isso provavelmente parece uma má notícia

A maioria das mulheres gosta muito de passar um tempo sozinha depois de sair de um relacionamento e algumas passam muito tempo sem ter relações sexuais. Então, podem desenvolver a depressão. Pensando no bem-estar e nas dúvidas das mulheres, o jornal britânico entrevistou o especialista Nick Panay, porta-voz do Royal College of Obstetrics and Gynecology, sobre se podemos realmente sofrer complicações de saúde se não tivermos sexo suficiente.

Então, o que realmente é depressão vaginal ou atrofia?

"A atrofia vaginal é a persistência da secura vaginal causada por uma queda no nível de estrogênio", explica Nick. "Isso pode ser provocado pelo parto, amamentação ou a menopausa.

Publicidade

A queda no estrogênio leva a uma redução na quantidade de descarga vaginal produzida e a um desbaste das paredes da vagina. A secura vaginal é um problema comum que muitas mulheres experimentam em algum momento de suas vidas. Então, elas não devem se sentirem envergonhadas de falar sobre isso", explica o especialista.

Mas como ocorre a atrofia vaginal?

"A secura vaginal é um problema que muitas mulheres um dia vão passar. Pode ser um problema em qualquer idade, mas é particularmente comum entre as mulheres que estão atravessando ou experimentaram a menopausa. Cinquenta por cento dessas mulheres podem ser afetadas”, acrescenta o obstetra.

“No entanto, pode ser facilmente tratada. Embora existam várias opções de tratamento disponíveis, as mulheres são encorajadas a tentar opções de autoajuda primeiro antes de procurar conselho médico', relata o especialista.

Sexo pode melhorar?

"Ter relações sexuais também aumentará o fluxo sanguíneo para a região genital, o que levará a elasticidade melhorada através do rejuvenescimento de colágeno e elastina, além de aumentar a lubrificação natural", explica.

Publicidade

No entanto, não se sinta pressionada a sair com qualquer um para salvar a vagina. O sexo não é a única maneira de ter uma vagina feliz. "A masturbação terá um efeito semelhante e ajudará a manter a região genital úmida. No entanto, a substituição de estrogênio por um lubrificante ou hidratante de boa qualidade também é importante", diz Nick.

"Antes de fazer sexo, as mulheres podem aplicar um lubrificante na vulva, vagina ou pênis do parceiro para manter a vagina úmida, enquanto os hidratantes internos vaginais podem ter um efeito mais duradouro. No entanto, é importante lembrar que o petróleo ou produtos à base de petróleo podem danificar os preservativos de látex e, às vezes, irritar a vagina. Se as medidas de autoajuda não são eficazes, e os sintomas de uma mulher são particularmente graves e interferem em suas atividades normais, ou se ela tem outros sintomas incômodos, ela deve procurar um médico especialista", conclui o médico.