Publicidade
Publicidade

Desde 1998, quando foi lançado, o #viagra tornou-se a principal solução para problemas de disfunção erétil (DE). Para se ter uma ideia, em 2015, só no Reino Unido, o remédio teve um aumento de 25% de registros em receitas médicas. Em outras palavras, são 1 milhão e 700 mil prescrições de Viagra por ano a homens com problemas sexuais. E esses números crescem de forma constante.

A disfunção erétil geralmente é uma condição que é atribuida a homens mais velhos, porém, um estudo que foi publicado no Journal of Sexual Medicine revelou que um a cada quatro homens, considerados jovens, podem desenvolver uma disfunção erétil. Em uma entrevista, o fundador da London Physicians Clinic, o Dr.

Publicidade

Seth Rankin, respondeu algumas perguntas sobre o assunto.

O Viagra é um remédio seguro?

Em relação [VIDEO]a outros medicamentos a resposta é sim, o Viagra é seguro. Enquanto a pessoa não consumir o medicamento junto com substâncias vasodilatadoras (independente de ser para uso medico ou recreativo), as chances de algum problema acontecer são pequenas. Por isso, tenha em mente se seu corpo consegue lidar bem com citrato de sildenafila (nome científico do principal composto do Viagra). Uma pessoa cardíaca tomando por automedicação pode se matar fazendo isso. Por isso é sempre melhor consultar um médico.

O que acontece com o corpo se for ingerido muito Viagra?

Supondo que a pessoa seja considerada saudável o suficiente para uma dose recomendada por um médico, a sobredossagem do Viagra não é algo nada bom, pois provavelmente algo vai dar muito errado.

Publicidade

A princípio, a pessoa vai ter prianismo, que nada mais é que uma ereção persistente e dolorosa que não se encerra mesmo após várias ejaculações e pode se estender por horas, ou até mesmo dias se alguma coisa não for feita.

O prianismo é uma emergência médica, o que significa que a pessoa deve ir a um hospital imediatamente caso isso venha a acontecer. Se a pessoa não for tratada em menos de 24 horas, o pênis pode ficar danificado permanentemente. Além disso, o Viagra pode diminuir a pressão arterial no corpo, o que pode levar a pessoa a sofrer problemas cardíacos, como batimento irregular e podendo chegar a ter um infarte.

Por isso, o consumo do medicamento é indicado apenas com o consentimento [VIDEO]de um médico especialista na área. Lembramos também que, aqui no Brasil, a compra deste medicamento, apesar de não ser tarja preta, só pode ser realizada após apresentação de receita assinada pelo médico. #órgão sexual