Publicidade
Publicidade

Pesquisadores da Baker Heart and Diabetes Institute, da cidade de Melbourne, na Austrália, apresentaram o resultado de uma pesquisa que contou com uma amostra de, aproximadamente, 9.000 adultos, que demonstrou as consequências de permanecer imóvel por longas horas seguidas. Com a ascensão dos serviços de streaming, como Netflix e Amazon Prime, o ato de se assistir a vários episódios de uma #série de TV, como o sucesso da HBO, Game of Thrones [VIDEO], por mais de duas horas seguidas por dia pode aumentar o risco de se desenvolver doenças como diabetes, mal de Parkinson e patologias associadas à demência mental.

Os estudos ainda mostraram que o sedentarismo associado à audiência compulsiva de séries de TV aumenta em 54% o risco de morte por complicações inflamatórias.

Publicidade

A pesquisa reforça os resultados de outras observações a respeito do hábito de permanecer sentado ou deitado por longos períodos de tempo. Os entrevistados foram questionados sobre seus hábitos antes dos anos 2000, quando os serviços de streaming ainda não existiam.

Foi descoberto que a cada hora adicional que uma pessoa passava na frente da TV, o risco à saúde crescia 12%. A condutora da pesquisa, Dra Megan Grace, declarou: “Com a TV on-demand, muitos de nós gastamos facilmente várias horas do dia assistindo a nossas séries favoritas compulsivamente”. Em entrevista ao site News.com, Grace afirmou: “As pessoas deveriam tentar ficar menos sentadas e se mover mais durante seu dia porque nós realmente acreditamos que há benefícios para a saúde [...] Nós sabemos que sentar envolve a redução da atividade muscular e, dessa maneira, reduz o fluxo sanguíneo.

Publicidade

Nós acreditamos que essa estagnação nos vasos sanguíneos pode levar a uma acumulação de marcadores inflamatórios”.

Como o estudo foi feito

Para o estudo, os pesquisadores contaram com uma amostra de 8.900 pessoas adultas inscritas, há 13 anos, em um grupo de estudos australiano. Os participantes foram questionados sobre como eram seus hábitos antes dos anos 2000 e como se tornaram com a virada do século e os avanços tecnológicos do mundo atual.

Foram registradas 130 mortes relativas a processos inflamatórios, em comparação a outras 172 mortes não relacionadas a inflamações. Os pesquisadores dividiram a amostra em três grupos selecionados de acordo com a quantidade de horas seguidas assistindo à TV. Um grupo para menos de duas horas, entre duas e quatro horas, e mais de quatro horas. Eles notaram que o perfil das pessoas consideradas compulsivas em relação ao ato de assistir à TV era predominantemente de baixa renda e escolaridade. #Game of Thrones #Netflix