Publicidade
Publicidade

Embora algumas pessoas tenham preconceitos [VIDEO]com as vacinas, elas são essenciais para a manutenção da #Saúde e para evitar epidemias. A primeira #vacina foi criada em 1776, contra a varíola, e como acontece nos dias de hoje, com as vacinas contra o H1N1 e o HPV, os médicos também tiveram a rejeição da população.

As vacinas, em geral, são feitas com o vírus morto ou atenuado da doença em questão e servem para que o organismo reaja ao vírus criando anticorpos contra eles. É mais ou menos como deixar as crianças brincarem na terra para criar anticorpos contra os vírus e bactérias.

O Ministério da Saúde realiza a partir desta segunda-feira, dia 11 de setembro, a Campanha Nacional de Multivacinação.

Publicidade

A campanha é válida para todo território nacional e abrange crianças e adolescentes até 15 anos de idade.

A campanha será realizada do dia 11 de setembro até o dia 22 de setembro e sua principal intenção é atualizar as carteirinhas de vacinação das crianças. Todas as crianças e adolescentes com 15 anos incompletos devem ser levados ao posto de saúde mais próximo, com a carteira de vacinas, para averiguar se está tudo em dia.

Serão ofertados todos os tipos de vacinas, como BCG, Hepatite A, Rotavírus, pneumocócica, meningocócica, febre amarela, tríplice viral, entre outras. Mas a prioridade são as vacinas contra o HPV para meninas de nove anos e nas adolescentes de 10 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. Desde 2014 no calendário de vacinação, ela ainda é muito mal vista por pais, que acabam deixando de levar os filhos para receberem a imunização.

Publicidade

A vacina contra o papiloma vírus é quadrivalente. Ela protege contra quatro tipos de HPV: O HPV 6 e o 11 que estão relacionados com o aparecimento de verrugas genitais. E 16 e o 18 que estão relacionados com o câncer de colo de útero. A vacina irá proteger as meninas do câncer do colo do útero e ovários e os meninos do câncer de testículos e pênis.

Os pais de crianças e adolescentes [VIDEO]não podem esquecer de levar os filhos menores de 15 anos até o dia 22 de setembro aos postos de saúde para receberem as doses de vacinas atrasadas. Qualquer dúvida pode ser esclarecida com a vacinadora ou com o médico de plantão, que poderá dizer quais as reações adversas e o procedimento pós vacina, como compressas e medicação em caso de dor.

Deixe seu comentário e repasse a informação para o maior número de pais. É de extrema importância que as crianças e adolescentes sejam vacinados.