Este caso é considerado sem igual na história da medicina. Por isso, há quem diga que se trata de um verdadeiro #milagre. Todos sabem dos perigos que as crianças correm caso fiquem submersas na água por muito tempo.

Quando conseguem sobreviver, danos cerebrais graves podem ser adquiridos após o acidente.

Foi isso que aconteceu com Eden Carlson, de dois anos, que em fevereiro de 2016 foi encontrada afogada na piscina de sua família.

Quando foi regatada da piscina, a criança já estava submersa por cerca de 15 minutos.

A menina foi ressuscitada após seu coração parar de bater por quase duas horas. Ela permaneceu um mês no hospital, imóvel e com tremores.

Publicidade
Publicidade

A tomografia mostrava lesões gravíssimas no cérebro. O trauma faria Eden sofrer danos cerebrais. Entretanto, os médicos, após muito esforço, conseguiram um verdadeiro milagre e os danos foram totalmente revertidos.

Terapia experimental fez com que menina se recuperasse

Felizmente, a medicina avança e novos tratamentos são desenvolvidos [VIDEO]por médicos e cientistas.

Comovidos com a situação da menina, um grupo de pesquisadores de New Orleans e da Universidade da Dakota do Norte não se contentou com o prognóstico da criança e decidiu tentar algo inovador.

Durante os primeiros 55 dias após o acidente, Eden passou a receber a terapia de oxigênio normobárico. Neste tipo de tratamento, a criança recebia quantidades de oxigênio equivalentes aos níveis do mar por 45 minutos todos os dias.

Também submeteram a menina à terapia de oxigênio hiperbárico, que consiste na oferta de oxigênio puro (FiO2 = 100%) em um ambiente pressurizado a um nível acima da pressão atmosférica.

Publicidade

Este tratamento foi realizada por mais quatro semanas.

Graças a essas terapias, a menina teve a #Saúde restabelecida aos poucos. Na primeira etapa, ela já conseguia mexer os braços e as mãos e, no fim, já conseguia caminhar a as habilidades cognitivas tinham voltado. Para a felicidade da família e da equipe médica, ela estava praticamente 100% recuperada.

Um mês depois da sua última sessão de terapia de oxigênio, uma tomografia confirmou o que todos esperavam: o dano cerebral de Eden tinha sido completamente revertido.

Os pesquisadores acreditam que por causa da combinação da terapia de oxigênio e à tenra idade do cérebro de Eden, ela conseguiu se recuperar totalmente.

Este caso se constituirá um avanço para que danos causados por #afogamento em crianças sejam minimizados e até mesmo eliminados completamente.

Veja um vídeo de como Eden está: