Segundo os sites Daily Star, Mail Online e The Sun, a britânica Jessica Southall, de 20 anos de idade, literalmente "apaga" toda vez que passa por uma emoção forte – tal como quando sorri bastante, fica nervosa, chora intensamente ou tem um orgasmo. Ela chegou, inclusive, a "dormir" duas vezes no momento em que estava dando à luz à sua filha [VIDEO].

O que faz a residente da cidade de Nottingham, na Inglaterra, passar por estas situações inusitadas, é uma condição neurológica muito rara conhecida como narcolepsia com cataplexia.

Na verdade, a cataplexia – perda momentânea de tônus muscular que comumente provoca a queda de seu portador, e que o mantém sem conseguir se mexer ou falar, porém acordado e consciente – é um dos sintomas da narcolepsia (impossibilidade do cérebro de regular os períodos em que a pessoa se mantém acordada ou dormindo), cuja característica principal é o sono excessivo.

Publicidade
Publicidade

Com estes dois problemas juntos, Jessica acaba tendo que dormir cerca de 13 horas por dia, e como descrito antes, "apaga" quando tem uma emoção forte, se mantendo, no entanto, ciente de tudo o que está acontecendo ao seu redor.

O início de tudo

Os problemas de Jessica Southall começaram a aparecer quando ela tinha 15 anos de idade, época em que passou a adormecer repentinamente na escola, no ônibus, no meio do jantar e até mesmo enquanto conversava com outras pessoas.

No ano seguinte, ocorreu o primeiro episódio de cataplexia, quando uma tia da então adolescente lhe contou uma piada, o que a fez rir e deixou suas mãos dormentes. Depois disso, bastava ela ouvir algo engraçado que seu queixo já despencava sobre o peito, e dar uma risada mais forte literalmente a derrubava no chão.

A condição de Jessica – que também faz com que ela tenha sonhos vívidos (muitas vezes assustadores) e alucinações, nas quais vê figuras sombrias em seu quarto – só foi diagnosticada corretamente após meses de exames, através dos quais os médicos finalmente identificaram a narcolepsia com cataplexia.

Publicidade

Situação "horrível"

Jessica Southall revelou, de acordo com o The Sun, que toda vez que sofre um episódio de cataplexia, só consegue voltar a se comunicar quando a emoção intensa passa completamente.

Com relação aos orgasmos, a mulher britânica afirmou que os episódios nos quais aparentemente dormia eram muito constantes no início do seu relacionamento com Junior Santiago, pai da filha do casal (Briella, de um ano de idade). Ela disse que teve explicar ao seu companheiro que aquilo acontecia apenas porque, justamente naqueles momentos, ele a fazia se sentir no "seu melhor".

No entanto, Jessica desabafou: "Pode parecer engraçado – e eu tenho que tentar ser alegre com relação a isso – mas é realmente horrível".

A jovem mãe britânica passou a tomar uma medicação que tem o efeito de deixá-la mais alerta, e curiosamente, melhorou um pouco após o nascimento da filha, acreditando que isso se deve ao fato de que dormir junto com seu bebê a ajudou a ter um melhor controle sobre o sono.

Infelizmente, Jessica ainda sofre com os ataques ao experimentar emoções fortes, mas revelou que agora "conhece o seu corpo" – assim, quando sorri, por exemplo, ela automaticamente se apoia em alguma coisa nas suas proximidades, para que deste modo não acabe caindo quando seus músculos se enfraquecerem.

Publicidade

#Bizarro #Europa #Medicina