O câncer acomete cada vez mais pessoas no mundo inteiro. O aumento no número de casos de câncer pode ser justificado pelo maior número de diagnósticos, uma vez que hoje dispomos de mais tecnologia e de uma medicina mais preparada para detectar a doença mais precocemente. Outro fator que justifica é o aumento da taxa de sobrevida da população que cresce cada vez mais.

Ser diagnosticado com uma doença grave gera angústia e a busca por tratamento eficaz é algo que interfere diretamente no tratamento dos pacientes. Alguns famosos já foram diagnosticados com câncer, caso de Silvio Santos, apresentador e dono do SBT, e Ana Maria Braga, apresentadora do programa Mais Você, da Rede Globo, e recentemente um jornalista esportivo da TV [VIDEO].

Publicidade
Publicidade

O FDA, órgão do governo dos Estados Unidos, aprovou, nesta quinta-feira (31), um inovador tratamento contra o câncer. A patente é da indústria farmacêutica suíça Novartis e recebeu o nome de Kymriah.

O novo tratamento é indicado para pacientes que são acometidos com leucemia linfoide aguda, um tipo de câncer que atinge o sistema sanguíneo do paciente. O tratamento será indicado para pacientes que não tiveram melhora com outros tratamentos indicados para a doença.

A nova descoberta possibilitará que o sistema imunológico do paciente ataque células que são cancerígenas, ou seja, o próprio sistema se encarregará de destruir o tumor, através de um processo complexo e detalhista do corpo humano. A terapia é desta forma inteiramente individual, sendo moldada para cada paciente.

A nova descoberta ainda gera preocupações no que concerne aos efeitos colaterais, uma vez que os estudos indicaram que pode haver uma resposta exacerbada do sistema imune, levando o paciente a ter febre alta, pressão baixa, dificuldade respiratória e danos em órgãos do corpo.

Publicidade

O que é a leucemia linfoide

A leucemia linfoide é um tipo de câncer [VIDEO] comum na infância, de surgimento desconhecido e sem relação com hereditariedade. Sabe-se, entretanto, que crianças com Síndrome de Down apresentam risco de 10 a 20 vezes maior de desenvolver leucemia do que crianças normais.

Outras síndromes genéticas associadas à ocorrência de LLA incluem a Síndrome de Bloom, anemia de Fanconi, Ataxia Telangectasia e Síndrome de Klinefelter. A doença ocorre quando as células-tronco, que são responsáveis pela geração de células brancas e vermelhas do sangue, sofrem alteração genética e começam a se multiplicar de forma errada e confusa. #Esperança #farmácia