Publicidade
Publicidade

Não é novidade que cada vez mais as pessoas se preocupem com a alimentação. Isso não só se deve a padrões de estética e de um corpo perfeito, mas também as questões de saúde que estão diretamente ligadas com a alimentação saudável.

Muitas pessoas buscam de forma incessante uma dieta que traga bons resultados [VIDEO] e que seja praticamente um milagre em suas vidas O que hoje é a vedete das dietas e passou a ganhar cada vez mais adeptos é uma forma de jejum, onde a pessoa intercala períodos de alimentação com períodos de jejum. A dieta recebeu o nome de jejum intermitente.

O proposto é que a pessoa que aderir ao estilo fique de 10 a 24 horas de jejum a fim do corpo "queimar" os estoques de gordura para fornecer energia ao metabolismo.

Publicidade

Algumas pessoas realizam a dieta todos os dias da semana, outros realizam apenas em alguns dias. As duas formas estão corretas.

Como funciona o método?

De forma bem resumida, devemos pensar que toda vez que nos alimentamos o nosso corpo procura um destino para nossa alimentação. Tudo que necessitamos para o bom funcionamento do metabolismo é convertido em energia, com a ação de vários hormônios do corpo. O que sobra é levado para um ‘’estoque’’, que em termos simplistas é a gordura acumulada no corpo. Com o jejum a ideia principal é que diminua a quantidade de gordura acumulada, levando ao emagrecimento da pessoa.

O jejum intermitente tem alguns pilares que devem ser seguidos por todos os interessados. Vejam eles:

  • Janelas de alimentação, que podem ser um dia ou horas durante o dia
  • Ingestão de líquidos sem calorias durante o jejum, como água e café e chás sem açúcar
  • Evitar itens que contenham calorias, incluindo alguns suplementos, como o whey protein.

Existem vários protocolos para o jejum intermitente, e cabe ao interessado buscar a ajuda de um profissional para que o melhor seja ofertado ao seu corpo.

Publicidade

Além disso, é muito importante procurar um nutricionista para que situações que possam trazer riscos sejam afastadas. Não se recomenda de forma alguma, por exemplo, que uma pessoa portadora de diabetes realize o jejum intermitente.

Outras situações que causam preocupação e são contraindicações ao jejum são: gestantes e lactantes, pessoas com outras doenças crônicas, como a diabetes melitus, e crianças e adolescentes que encontram-se em um período de crescimento e ajuste hormonal. Essas pessoas devem ficar longe de dietas como o jejum intermitente.

Não se esqueça. O profissional deve ser sempre consultado em busca de adequar o melhor tratamento para a pessoa.

Com saúde não se brinca. Fique ligada! #vidasaudável #food #alimentaçãosaudavel