Publicidade
Publicidade

O apresentador Marcelo Rezende comove o público com sua luta contra o câncer. No caso dele, a doença atingiu o pâncreas e, em seguida, o fígado. Segundo médicos, isso causa sérios prejuízos e faria com que a cura do apresentador, caso ele enfrentasse a quimioterapia, fosse de 1%.

A namorada de Marcelo Rezende, Luciana Lacerda, viajou até os Estados Unidos para a procura de remédios e tratamentos alternativos. Mas será que existe um possível tratamento para o câncer mais efetivo e que até alcance a cura? O vírus da Zika pode ser essa resposta.

Zika Vírus surpreende e pode ser a cura para o câncer, revelam cientistas

Um estudo divulgado pelo ‘’The Journal of Experimental Medicine’’ revelou que o fato do vírus da Zika atingir os neurônios pode ter um lado bom.

Publicidade

Divulgado nesta terça-feira (5), o estudo revela que, ao mesmo tempo em que o vírus provoca a chamada microcefalia em bebês, também teria a capacidade de destruir células cancerígenas poderosas.

Por enquanto, os testes foram fetos apenas nos chamados tumores cerebrais. No entanto, não descarta-se que o vírus teria a capacidade de destruição também alcance outros tipos de câncer.

Vírus da Zika pode ser usado em tratamento contra o câncer

O chamado glioblastoma é considerado um dos cânceres mais graves que existe. Em média, pacientes que descobrem a doença, mesmo com tratamento, vivem apenas um ano após o diagnóstico. Hoje para tratar essa doença, os médicos utilizam o tratamento tradicional para o câncer, que é a radioterapia e a quimioterapia.

O problema é que, em casos graves de câncer, esse tipo de tratamento apenas tem efeito imediato e não prolongado, ou seja, não proporciona a cura e, aos poucos, o paciente piora mais.

Publicidade

Zika Vírus pode tratar câncer no cérebro

Mesmo com o tratamento tradicional, células-troncos associadas ao #Tumor sobrevivem e “driblam” o sistema imunológico. Resultado: o tumor volta cerca de seis meses depois e ainda mais forte. Um dos pesquisadores do novo estudo, Milão Chheda, revelou que é frustrante tratar a doença e, apenas seis meses depois, o tumor estar de volta.

O tratamento, em caso dos cânceres no cérebro, utilizaria a chamada terapia-alvo. Os cientistas avisam que, o fato do #Zika Vírus preferir os neurônios pode ser usado a favor do tratamento. Como o vírus não costuma matar adultos ou a letalidade é menor do que criança, nesses casos, ele pode ser a "salvação" que tanto os médicos precisavam. A técnica ainda não foi usada em humanos.