Anunciada nesta sexta-feira a suspensão de vestibulares e o cancelamento de 3130 vagas em 27 cursos de graduação de todo o país. A avaliação dos cursos foi feita por base em uma escala de 1 a 5, em que 5 é a melhor nota, e a partir da nota 3 para mais é considerada satisfatória. Os cursos foram avaliados por meio do Conselho Preliminar de Curso (CPC) 2. A regra de suspensão vale para novos estudantes do Programa Universidade para Todos (ProUni) e Financiamento Estudantil (Fies). O Ministério da #Educação (MEC) presa pelo ensino de qualidade, e a avaliação e suspensão de cursos que não atendam os requisitos para o ensino, impossibilitam o funcionamento dos mesmos. O fato das faculdades suspensas já terem realizado vestibular para 2015, cancela a matrícula para futuros calouros.

Em 2013, 280 cursos receberam resultado insatisfatório, sendo obrigados a firmarem um compromisso com o MEC em indicar um plano de melhorias para amparar as fragilidades apresentadas durante a avaliação dos cursos. O aumento no número de vagas fica suspenso, contudo, podem continuar recebendo novos alunos. Para esse número de 280 cursos em 2013, ficam suspensos apenas 80 cursos, pelo fato de ter ocorrido reprovação duas vezes seguidas nas avaliações.

Como funciona a avaliação?

O Conselho Preliminar de Curso (CPC) é realizado utilizando como base no Exame de Desempenho dos Estudantes (Enade). O Exame é aplicado a cada 3 anos em diversas áreas de conhecimento. Apesar de ser base, apenas 55% é utilizado no CPC. Os 45% restantes são resultados da titulação e do regime de trabalho dos professores, além de questionário em que os próprios participantes do Enade preenchem, onde opinam sobre as condições de ensino da instituição.

A aprovação de novos cursos em 2014 é uma forma de colocar a disposição de estudantes em 2015 cursos que atendam aos níveis de qualidade em relação a avaliação realizada para a qualificação, implicando no enquadramento dos índices de escala entre 1 a 5 das faculdades já em funcionamento.