Estudantes de várias partes do Brasil estão indignados com o #Governo e preocupados com seu futuro, após o site do Fies não retornar ao ar no último domingo (18), como havia sido anunciado. O site, no qual são feitas as inscrições para o financiamento, está desde dezembro fora do ar para adequações às portarias normativas editadas pelo MEC; o que tem deixado milhares de estudantes e universitários com as 'mãos na cabeça'.

Na última eleição, a presidente Dilma Rousseff defendeu que se reeleita, forneceria mais de 100 mil bolsas do Programa Ciência Sem Fronteiras e dobraria os investimentos do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), que é um programa do Ministério da Educação destinado a financiar cursos de graduação.

Publicidade
Publicidade

Tais promessas encheram muitos brasileiros de esperança, principalmente jovens e adolescentes que aguardavam ansiosos o seu ingresso nas universidades. Entretanto, parece que as coisas não estão sendo encaminhadas conforme o planejado.

Vale lembrar que pessoas que conseguiram o financiamento em semestres anteriores, também estão sendo prejudicados, já que a cada rematrícula na instituição de ensino, é necessário refazer o contrato com o FIES. Com isso, muitos estudantes matriculados em instituições privadas temem perder o semestre, caso o site não volte ao ar, antes do início das aulas. É o caso da estudante de fisioterapia Gisele Santos (30), da cidade de São Paulo. Ela conta que no final do ano precisou fazer um adiantamento e por problemas no site, não conseguiu realizar o procedimento.

Publicidade

Como se não bastasse o transtorno, a faculdade está lhe cobrando R$4.200 para efetivar sua matrícula. "Para eu efetuar o pagamento - o que não tenho - preciso suspender o Fies e isso somente é feito através do site", finaliza.

Mobilização através das redes sociais

Prejudicados com a situação, o Facebook e o Twitter têm sido as principais ferramentas utilizadas pelos estudantes para mobilizar a massa e atrair a atenção da imprensa: 

"Meu sonho é ingressar na faculdade em 2015, mas sei que não conseguirei sem a ajuda do Fies. Estou desesperada.", disse Márcia Alves, de Itaipé/MG.

"Quero me matricular numa faculdade mas não tenho condições de arcar com o custo do curso. Preciso do Fies.", desabafou Santiago de Paulo, do Rio de Janeiro/RJ.

"O que mais me deixa indignada é o descompromisso e a falta de respeito que a nossa presidente tem para com os estudantes. Estou indignada." comentou Aline Lima, de Belo Horizonte. 

Vários estudantes entraram em contato com a central do Fies (0800 61 61 61) e foram informados de que o site está em manutenção e não há data prevista para o retorno. "Há uma pequena possibilidade de que o site volta ao ar antes do dia 30 de Março, mas não podemos garantir nada", informou a secretária para um dos estudantes. #Vestibular