O Velho Continente vem demonstrando interesse por jovens brasileiros, uma vez que o Brasil passou a ter maior importância diante do mercado mundial, o que acaba significando uma maior interação com outros países. Isso acabou chamando a atenção para investir em estudantes brasileiros.

Programas específicos passaram a ser oferecidos, tanto para graduação, pós-graduação ou cursos rápidos de aprendizagem. França, Alemanha e Holanda abrem estas oportunidades, dando a chance, ainda este ano, de interessados ingressarem e se inscreverem nos cursos de preferência.

Holanda, em 2014, levou 24 estudantes para lá, ofertando um programa exclusivo para brasileiros.

Publicidade
Publicidade

O Programa Ciência sem Fronteiras foi uma grande porta aberta para a inserção do Brasil nas Universidades de fora. O aumento da escolaridade aqui no país também possibilitou a abertura de várias possibilidades para brasileiros irem para universidades holandesas. 

Uma das oportunidades oferecida pela Holanda é a Nuffic, um dos melhores centros de estudos superiores do mundo, que vem abrindo as portas para brasileiros estudarem lá. Este ano, a Fundação prevê a abertura de 76 #Vagas pelo programa. As aulas também são em inglês, o que facilita o ingresso.

Quanto ao governo Francês, subsídios são oferecidos aos estudantes estrangeiros, sendo os mesmos benefícios ofertados aos estudantes franceses. Cerca de 190 bolsas de estudos em programas são oferecidas.

Em 2015, Paris foi avaliada pela consultoria Quacquarelli Symonds (QS), destacando-a como a melhor escolha para se estudar, tanto pela qualidade das faculdades que estão implantadas lá, quanto pelo custo de matrícula, que são acessíveis.

Publicidade

A candidatura pode ser por meio da plataforma do Campus France, agência que é responsável pelos programas de bolsas de estudo. Cerca de 250 instituições participam na distribuição das vagas, o que varia as oportunidades ofertadas por cada uma. 

Alemanha também é um país que tem grande interesse em oferecer programas abertos ao estudo de brasileiros. O país considera importante levar estudantes daqui para lá, isso por que as qualificações acadêmicas não deixam a desejar, sendo complementadas com o estudo de lá. Geralmente as bolsas são direcionadas a cursos de língua e cultura alemã, principalmente para quem já tem conhecimento da língua, como pesquisadores e universitários. #Curso de pós-graduação também é ofertado, principalmente na área de desenvolvimento sustentável. Muitos outros cursos são oferecidos, principalmente nas áreas de artes, arquitetura, história, entre outros. 

Outras fundações estão com inscrições abertas, como a Fundação Estudar e Lemann, com programas em toda a Europa.

Publicidade

Cursos de graduação e pós-graduação subsidiam brasileiros que queiram estudar fora do Brasil. As bolsas são parciais, mas podem chegar a 95% do valor total dos gastos, podendo também ser complementadas com outros financiamentos.

A Fundação estudar funciona desde 1991, e todo ano cerca de 30 estudantes são encaminhados a estudos fora do Brasil. A Fundação procura investir em pessoas que possuem certo perfil a comunidade de liderança. Acesse o site Estudar.

Em relação a Fundação Lemann Fellowship, as oportunidades são oferecidas por meio de universidades, uma dessas parcerias da Fundação é com a Universidade de Oxford (Inglaterra) que leva estudantes para fazerem programa de mestrado em Políticas Públicas. Contudo, para ser aprovado ao intercâmbio, o estudante precisa passar pela aprovação da universidade estrangeira e depois pela Fundação. Universidades norte-americanas também mantêm parceria com a Lemann.  #Educação