Para que o Concurso do INSS 2015 seja autorizado pelo Ministério do Planejamento é necessário que ocorra a aprovação do Orçamento da União deste ano, assim, o certame poderá ter avanços no processo. A sessão plenária do Congresso Nacional para votação, provavelmente, ocorrerá na próxima quarta-feira, dia 24. 


O pedido para a autorização do concurso se encontra há vários meses no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), à espera da autorização. Assim que a aprovação do Orçamento for concordada, o aval de autorização para o concurso poderá ser oficializado, já que a votação do orçamento é um dos requisitos para que o concurso seja autorizado.


O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), atualmente vive situação delicada, com 10.106 servidores já em condições de entrar na aposentadoria. O instituto já está em alerta, pois o colapso das atividades é um risco real que pressiona a instituição a realizar o concurso, o mais breve possível. Segundo a coordenadora geral de Planejamento e Gestão Estratégica do INSS, eles estão otimistas quanto a realização do concurso, já que a carência de servidores é grande, devido a capacidade operacional está comprometida. Porém, a mesma não tem como afirmar quando essa autorização do Planejamento saíra, já que tudo depende da aprovação do Orçamento da União.


O Tribunal de Contas da União (TCU) e a Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social (Anasps), tem insistido na abertura do concurso. Já houveram muitas aposentadorias, afastamentos e falecimentos, desde o período em que a solicitação de vagas foi requerida, por isso, a expectativa é que o pedido de 4.730 vagas seja ampliado, pois, somente essa quantidade já está defasada, segundo o presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social (Anasps), Alexandre Lisboa. 


A estimativa do concurso no momento são de 4.730 vagas, sendo 2.000 para técnico do seguro social (nível médio), com remuneração atual de R$ 4.400,87, 1.150 vagas para médico perito, com salário de R$ 10.056,80, que exige formação em Medicina e inscrição no Conselho Regional da Profissão e 1.580 para analista do seguro social (nível superior), com salário de R$ 7.147,12. 


Quem sonha com uma vaga no instituo deve ter foco. É aconselhável por especialistas que os concurseiros iniciem os estudos desde já, para disputar a uma das vagas com confiança e com conhecimento de boa parte do conteúdo. Os especialistas orientam ainda, que o candidato leia o edital da última seleção que ocorreu em 2011 para técnico e perito, sob organização da Fundação Carlos Chagas (FCC) e para analista em 2013, quando a FunRio foi a organizadora.


#Trabalho