Prevista para ocorrer na noite desta última terça-feira, dia 3, a votação do Projeto da LOA 2015 foi adiada mais uma vez. Renan Calheiros, presidente do Senado do PMDB de Alagoas, anunciou o encerramento dessa sessão do Congresso por falta de acordo quanto à pauta de votação, porém o senador  Romero Jucá, relator-geral do projeto de lei orçamentária, pediu que o Congresso Nacional se reúna logo a fim de votar o orçamento.


Anteriormente, a votação do Orçamento da União deste ano estava prevista para a terça-feira antecedente, dia 24 de fevereiro, mas foi adiada porque o prazo para os novos deputados e senadores apresentarem emendas foi estendido.


Uma nova sessão do Congresso Nacional destinada a votar o Orçamento Geral da União de 2015 foi remarcada para a próxima terça-feira, dia 10, pelo então senador Renan Calheiros.


A votação da LOA 2015 garantirá avanços positivos para o processo de autorização do concurso do INSS no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), que no momento encontra-se no arquivo da coordenação administrativa e informação, desde o dia 2 deste mês. Anteriormente, o processo estava estagnado no Departamento de Modelos Organizacionais e Força de #Trabalho dos Setores Social e de Desenvolvimento Econômico Produtivo - desde o dia 1º de abril de 2014, conforme informa o site do Controle de Processo e Documento (Cprod).


A presidente do INSS, Elisete Berchiol, e o ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, estão confiantes no que diz respeito à autorização do concurso, logo após a votação do Orçamento da União.

O Tribunal de Contas da União (TCU) informou que no momento o instituto conta com 10.106 servidores podendo pedir a aposentadoria, e deixaram claro que se não houver o concurso para a autarquia, a mesma poderá entrar em colapso. Esse é um dos motivos pela qual a seleção para o INSS realmente ocorrerá. #Desemprego

No início, o pedido para realização do concurso foi de 4.730 vagas, sendo 2.000 para técnico do seguro social (nível médio), com salário atual de R$4.400,87; 1.580 para analista do seguro social (nível superior), com remuneração de R$7.147,12; e 1.150 vagas para médico perito, com salário de R$10.056,80, que exige formação em Medicina e inscrição no Conselho Regional da Profissão.