Já é o seu décimo concurso e você não sabe mais qual estratégia utilizar para ir bem nas provas? Todos sabem que que vida pré-concurso é difícil: o aumento da pressão, do estresse e a sensação de que não estamos conseguindo gravar nada do que estamos lendo fazem parte da vida de um concurseiro. Há algum tempo, estudantes unindo fórmulas comuns de estudo às técnicas de hipnose como uma maneira de melhorar o desempenho e foco.

Sabe-se que a hipnose serve como tratamento para diversas doenças, como depressão, compulsões, obesidade, fobias, entre outras. Porém, hoje ela pode ser usada como aliada aos candidatos de concursos.

Publicidade
Publicidade

Durante 14 anos a psicóloga Miriam Pontes trabalhou com hipnose: para ela, essa técnica milenar ligada aos estudos não é tão absurda quanto parece. A hipnose é uma terapia rápida e focal, ou seja, uma boa maneira de conseguir atenção concentrada. O Conselho Federal de Psicologia regulamentou a prática há 15 anos e o Conselho Federal de Medicina reconheceu como prática médica em 1999.

As sessões duram menos de 1h e custam, em média, R$200. Para um melhor aprendizado é recomendado fazer de 8 a 10 sessões. Esse número pode variar de acordo com a pessoa. A ideia é trabalhar a ansiedade do candidato, para que ele consiga captar o máximo de informações do conteúdo estudado desde a publicação do edital até o dia em que será realizada a prova. Mas há um detalhe importante, ela não pode ser feita em pessoas que são portadoras da doença de Parkinson e Alzheimer.

Publicidade

Para quem estuda simultaneamente para 2 concursos, essa dica é preciosa. Com o passar dos anos a busca por cargos públicos tem crescido e o perfil dos candidatos varia, mas uma das principais motivações é a estabilidade financeira que certos cargos proporcionam. Com dois editais, o conteúdo cobrado dobra e aumenta também a responsabilidade e a disciplina na hora dos estudos.

A advogada Thalita Moraes faz o tratamento com hipnose há 2 anos e confessa que o método foi seu principal aliado para conseguir ser aprovada no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e hoje, estuda para ser delegada no Rio de Janeiro. Uma das principais mudanças em sua vida foi a disposição depois das refeições, além disso, hoje ela consegue ficar lendo seus livros por muito mais tempo. #Educação