Quando se fala sobre redações para concursos públicos todo candidato acha "um bicho de sete cabeça", talvez por não ter a prática de escrever ou de não conhecer técnicas corretas para serem aplicadas. A priori, todos aqueles que lutam por uma vaga nas Universidades ou em setores públicos tem que ter em mente a necessidade de dividir o texto em períodos curtos.

Escrever um longo período de informações sem pausa, compromete o entendimento do texto. Os avaliadores descontam notas a esse critério, principalmente quando o candidato faz rasuras demais, ultrapassam as margens, tem caligrafia ilegível ou não respeita a ordem dos parágrafos.

Publicidade
Publicidade

Do mesmo modo, um único período abusivamente cumprido dificulta a apreensão das ideias do texto. É necessário expor uma única informação e que essa seja central, a respeito da qual se aprofunda. Se você escrever um grupo muito amplo de frases, apresentando-lhe informações muito distintas, o examinador terá problemas para compreender quais são os principais pensamentos elaborados por você.

Veja o exemplo retirado do livro de Antônio Oliveira (2011) intitulado: "Redação Essencial para Concursos: Descobrindo os segredos".

Nem sempre as imagens falam tudo o que queremos, às vezes vão além do imaginado por quem as produz com sentimento. Quando pensamos um tempo melhor para a vida de todos no planeta queremos dizer o seguinte: simplesmente as coisas podem ser mais justas para que todas as pessoas da sociedade se beneficiem disso. As relações sociais que são repletas de interligações que variam de modo intrínseco fazem da construção de uma imagem inerente a si mesma, uma busca fundamental.

Como se pode observar, em análise o parágrafo mencionado expressa várias ideias em um único período.

Publicidade

Além de problemas de coerência, coesão e redundância, apresenta também erros de ponto e vírgula e de conjugação verbal em 1° pessoa do plural. O ideal para as redações é que seja na 3° pessoa do singular.

Veja agora como poderia ficar esse parágrafo por partes.

1° período: "O significado de uma imagem por quem a vê é necessariamente o mesmo de quem a produziu".

2° período: "Quando se pensa em tempos mais justos, imagina-se simplesmente, que a vida pode ser melhor para todos".

3° Período: "Construir imagens que representem a harmonia das relações sociais é uma busca fundamental"

Agora juntos veja a diferença:

"O significado de uma imagem por quem a vê é necessariamente o mesmo de quem a produziu. Quando se pensa em tempos mais justos, imagina-se simplesmente, que a vida pode ser melhor para todos. Construir imagens que representem a harmonia das relações sociais é uma busca fundamental".

Você deve demarcar visivelmente cada uma das ideias que aprecia como a mais importante na sua escrita, separando-as em períodos diferentes. Isso demonstra, inclusive, que você reconhece a categoria lógica dos pensamentos. #Educação #Dicas