O programa Inglês sem Fronteiras, do Ministério da #Educação (MEC), foi criado com o intuito de oferecer gratuitamente aulas de línguas para estudantes de todo o Brasil que desejam passar por experiências no exterior. O objetivo principal é enviar os jovens com um bom preparo para que possam aproveitar melhor o tempo em solo estrangeiro, e tenham facilitada a tarefa de dominar a língua local.

No próximo dia 24 de abril, as inscrições para o programa serão reabertas e este ano haverá novidades. Além dos já presentes inglês e francês, o MEC vai adicionar o espanhol e mandarim, além de haver grandes possibilidades, faltando apenas alguns detalhes para finalizar os processos, da adição dos idiomas italiano, alemão e japonês, assim como português para estrangeiros que estejam estudando em solo brasileiro.

Publicidade
Publicidade

Para participar do programa, os alunos deverão estar regularmente matriculados em instituições de ensino superior em níveis de graduação, mestrado ou doutorado, com as matrículas ativas e um limite de 90% da carga horária do curso concluídas.

Além do benefício aos alunos que desejam realizar um intercâmbio, o programa também visa contribuir para a formação de professores, técnicos e alunos de instituições de ensino superior públicas e particulares, como também profissionais da rede pública do país.

Aos que desejam aproveitar estas oportunidades, as inscrições iniciam na próxima semana e estendem-se até o dia 6 de maio, com a data das aulas previstas para iniciarem dia 18 de maio. Os cursos presenciais tem vagas ofertadas para estudantes matriculados em universidades federais, estaduais e institutos federais que tenham o credenciamento como Núcleo de Línguas.

Publicidade

Para os interessados em oportunidades no exterior, o programa Ciências sem Fronteiras está disponibilizando vagas para atuar no setor tecnológico na Suécia, onde há uma parceria entre o governo sueco e brasileiro. Oportunidades para o Canadá também estão abertas, onde estão sendo oferecidas bolsas de estudos para professores, pesquisadores e alunos de doutorado para desenvolver projetos no país da América do Norte. #universidade