A Polícia Federal (PF) vai abrir um concurso que irá oferecer o total de 558 vagas para os cargos de delegado e perito. Os candidatos que desejam disputar as 67 oportunidades para trabalhar como perito da PF deve possui no mínimo o diploma de graduação no ensino superior nas especialidades que serão informadas no edital. Os profissionais que tenham graduação no curso de Direito e consigam comprovar, no mínimo, 3 anos de atividade jurídica ou policial podem concorrer as 491 vagas para delegado. Os aprovados neste concurso, ao começar a trabalhar, devem receber um salário inicial até R$ 16.830,85. Todavia, a jornada de #Trabalho é de 40 horas semanais.

Os concurseiros que acompanham as notícias sobre os concursos sabem que alguns processos seletivos estão suspensos ou foram cancelados devido a divergências de entendimento entre as instituições e o MPOG (Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão), órgão que avalia a gestão orçamentária da contratação de novos funcionários públicos.

Entretanto, com a Polícia Federal é diferente, o risco do concurso não acontecer é mínimo. Afinal, a criação do decreto 8.326 em 10 de outubro de 2014 informa que a realização de processos seletivos para as carreiras policiais não irá depender da autorização do MPOG. Dessa forma, quando a Polícia Federal constatar que há uma necessidade de novas contratações, devido a falta de 5% ou mais de profissionais, é possível que haja um concurso público para suprir as necessidades da PF.

Contudo, o decreto determina que o órgão, neste caso a Polícia Federal, encaminhe um documento destinado ao Ministério do Planejamento. A necessidade desse envio de documento é para que haja uma verificação referente às condições orçamentárias.

A boa notícia para os quem pretende se inscrever neste concurso é sobre o envio da documentação. O MPOG já está ciente e averiguando a possibilidade financeira de realizar mais contratações de servidores públicos. Logo, este é o último passo para que o concurso seja aberto e o edital divulgado.

Portanto, o site JC Concursos informou que, de acordo com o setor responsável pelo recrutamento, existe uma grande possibilidade de que o edital seja publicado no segundo semestre deste ano e as provas sejam realizadas em 2016. #Governo