O grupo Santander está oferecendo mais de 1000 bolsas de estudos para estudantes que desejam um rápido intercâmbio em Portugal, Espanha ou em países da América Latina, incluindo Argentina, Uruguai, Colômbia, Chile, Porto Rico e México. São dois programas com formatos semelhantes, contemplando universidades públicas e privadas, cujas inscrições devem ser realizadas até o dia 17 de maio.

Bolsas Luso-Brasileiras

Nesta modalidade, serão oferecidas 165 bolsas para que o estudante passe 6 meses no exterior. A bolsa concedida será no valor de 3,3 mil euros para cobrir alimentação, transporte e hospedagem e é oferecida para 24 universidades públicas brasileiras (USP, UNESP, UNICAMP, UFSCAR, UNB, UFG, UFMT, UFMS, UFC, UFRN, UEPB, UFPI, UFAL, UFPE, UFBA, UNIFESP, UFF, UFRJ, UFMG, UFRRJ, UFU, UFRGS, UFPEL e FURG).

Publicidade
Publicidade

Estarão participando do programa 14 universidades portuguesas, que possuem convênio com o grupo Santander Universidades. Os aprovados para o intercâmbio viajarão entre o período de agosto de 2015 e dezembro de 2016.

Bolsas Ibero-Americanas

Serão seis países da América Latina (Argentina, Chile, Colômbia, México, Uruguai e Porto Rico) e dois europeus (Portugal e Espanha), onde os estudantes passarão 6 meses e receberão bolsa de 3 mil euros para custear o programa. As viagens também ocorrem no período entre agosto deste ano e dezembro de 2016. Os critérios de seleção serão definidos pelas universidades. Nesta modalidade, 136 universidades nacionais, entre públicas e particulares estão participando do programa (a lista completa pode ser conferida no site do programa).

Bolsas para Itália

Para quem já possui graduação e deseja dar continuidade à vida acadêmica, o Instituto de Estudos Avançados Lucca, localizado na região italiana da Toscana, está oferecendo 30 bolsas de estudo para estrangeiros, incluindo moradia, alimentação e mais 13,6 mil euros anuais para despesas pessoais.

Publicidade

As bolsas serão para doutorado, mas não exigem mestrado do candidato, e terão duração de três anos. As aulas serão ministradas em inglês, e nenhum conhecimento no idioma italiano será cobrado para os estudantes, embora também recebam aulas gratuitas para adaptação ao país. #Europa #universidade