O petróleo é um produto que chama a atenção pela complexidade da extração, refinamento e distribuição. No Brasil, com a descoberta do chamado "Pré-sal", a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) precisa de mais funcionários para realizar trabalhos administrativos e de fiscalização. O MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão) atendeu a solicitação a agência e entregou a autorização para a criação de mais um concurso público que visa contratar profissionais da área técnica e administrativa.

Vagas e salários

A ANP vai oferecer 34 oportunidades de #Trabalho, sendo 20 vagas destinadas para os profissionais que desejam trabalhar como técnicos administrativos.

Publicidade
Publicidade

As outras 14 vagas serão reservadas para o cargo de técnico em regulação do petróleo e derivados.

Os interessados no cargo administrativo devem cumprir a exigência de possuir o ensino médio completo. Para os candidatos que desejam trabalhar na função de técnico de regulação do petróleo e derivado, é necessário ter concluído um curso técnico de acordo com a especialidade.

A remuneração mensal varia de acordo com o cargo e a gratificação por desempenho na execução do trabalho. Dessa forma, os técnicos administrativos podem receber valores que podem chegar até R$ 6.707,52. Já os técnicos em regulação de petróleo e derivados receberão salários no valor máximo de até R$ 7.042,52.

Edital e inscrição

Ao obter a autorização do MPOG, existe a obrigação da ANP divulgar o edital oficial do processo seletivo no prazo de até seis meses, a contar da data da autorização do Ministério.

Publicidade

Logo, no máximo até o dia 24 de dezembro, o edital e todas as informações oficiais sobre o processo seletivo serão anunciadas. A MPOG autorizou e exigiu o mesmo prazo para divulgação do edital do concurso da ANS e do concurso da ANAC. Portanto, os interessados já podem começar a estudar, pois os salários são excelentes e existem muitas vagas disponíveis.

Para obter mais informações, é necessário esperar a divulgação do edital. Afinal, apenas com informações oficiais será possível saber quando começam as inscrições, valores de taxas, datas das provas, entre outros dados. #Governo