Os Ministérios da Saúde e Educação divulgaram hoje, 10 de julho, a disponibilização de 2.290 #Vagas para o #Curso superior em #Medicina. O processo de ampliação faz parte do Programa Mais Médicos e visa formar profissionais brasileiros para suprir a demanda do país. A previsão é que todas as vagas sejam abertas em, no máximo, 18 meses, tempo limite para as faculdades se adaptarem.

A implantação será realizada sob orientação do MEC a fim de garantir a qualidade no ensino e, assim, não comprometer o resultado esperado, que será percebido a longo prazo. Ao divulgar a notícia, o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, afirmou que a medida vai melhorar o atendimento e mudar o cenário.

Publicidade
Publicidade

"O Mais Médicos se consolida não apenas como um projeto emergencial para atender o setor da saúde. É uma política estruturante da formação médica no Brasil", informou Chioro.

Ao todo, 36 cidades do país - sendo 20 no sudeste, 8 no sul e 7 na região nordeste - foram consideradas aptas a oferecer o curso. A seleção foi realizada por meio de edital em duas etapas. A primeira, que recebeu 216 propostas, levou em consideração o número de habitantes, as condições da saúde no município, como quantidade mínima de leitos disponíveis na rede SUS, relação médico por habitante, estrutura física, entre outros.

Por fim, 115 cidades foram selecionadas, e suas respectivas faculdades analisadas. Para que pudesse abrir o curso, as instituições foram avaliadas quanto a proposta educacional, situação financeira, oferta de bolsa de estudos para a comunidade carente, além da qualidade dos cursos na área médica.

Publicidade

Segundo comunicado do Ministério da Saúde, um novo edital será lançado exclusivamente para as regiões norte, nordeste e centro-oeste.

A expectativa é que, até 2017, cerca de 11,5 mil vagas sejam disponibilizadas em todo o país. Já para residência, a meta é oferecer mais de 12 mil oportunidades até 2018. As entidades que não tiveram sua proposta aceita nesse edital têm até o dia 22 de julho para recorrer da decisão.