Os concurseiros que estão se preparando para o próximo certame do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) podem receber uma ajuda extra dos servidores da casa. Isto porque, uma das principais reivindicações apresentadas na #Greve da categoria, que já ultrapassa trinta dias, é a reposição do quadro de pessoal através de concurso público e as negociações podem antecipar a publicação do #Edital.

A greve, iniciada em 07 de julho, conta com a adesão de aproximadamente 85% dos servidores, conforme estimativa da FENASPS (Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social).

Publicidade
Publicidade

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Previdência Social, o total de servidores em greve não chega a 22%.

A favor dos candidatos que sonham em ingressar na instituição conta o fato de que um estudo divulgado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em 2014 constatou que, além da carência de pessoal, a iminência de aposentadorias nos próximos três anos pode reduzir pela metade o número de servidores ativos.

A realização do novo concurso público para o INSS foi autorizada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) por meio de portaria publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 29 de junho, para um total de 950 vagas (800 para o cargo Técnico do Seguro Social – nível médio e 150 para o cargo de Analista do Seguro Social – nível superior), quantidade considerada irrisória pelos sindicalistas.

Publicidade

O último concurso público para técnicos, com 1500 vagas iniciais,  teve seu edital publicado em dezembro de 2011 e foi realizado em fevereiro do ano seguinte. Já o certame para o cargo de analista foi realizado em 2013, oferecendo 300 vagas.

Uma vez que o prazo para  a publicação do edital é de seis meses após a autorização, o #Governo tem até dezembro deste ano para fazê-lo, mas é grande a possibilidade de  que a negociação do MPOG com o movimento sindical venha a antecipar essa data. Aos concurseiros, resta intensificar os estudos e acompanhar o desenrolar dos acontecimentos.