Quando brasileiros pensam em intercâmbio cultural ou mesmo estudar fora do país, conforme a Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Internacionais e Culturais (Belta), as nações que têm uma procura maior são EUA, Canadá e Grã-Bretanha. Os maiores anfitriões em quantidade de pessoas que atraem são os norte-americanos; entretanto, o custo desse investimento é também o maior. Por outro lado, há países no mundo que oferecem a possibilidade de estudos gratuitos ou com custos muito diminuídos, e um exemplo clássico disso tem sido a Alemanha.

As universidades alemãs de renome internacional são totalmente gratuitas para os cidadãos alemães e também para as pessoas que chegam de fora do país.

Publicidade
Publicidade

Na maior parte das vezes, o estudante brasileiro tem a obrigatoriedade de pagar o valor de 150 a 250 euros, que se refere a uma taxa administrativa por semestre; nem alemão é necessário que ele fale, pois como já mencionado, existem grades de ensino todas ministradas em inglês.

Um ponto porém, de extrema atenção é que os brasileiros que escolherem a Alemanha como destino de estudo, deverão comprovar que poderão se sustentar, onde o governo alemão exige que tenham pelo menos 8.000 euros pelo período de 1 ano. Há um ponto positivo que é o da Alemanha permitir que universitários do Brasil exerçam atividade laboral por 120 dias ao ano ou 240 em metade do período.

Diante deste cenário, aqui mesmo no Brasil a Capes - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior disponibilizou um edital atualizadíssimo do programa de cooperação internacional com os alemães (PROBAL I e PROBAL II); programa esse que dará bolsas tanto de doutorado, quanto de pós doutorado na Alemanha.

Publicidade

O foco principal é o incremento da valiosa troca científica entre pesquisadores e grupos de aperfeiçoamento público do Brasil e da Alemanha. Dez trabalhos de pesquisas dos mais variados segmentos do conhecimento humano, desde que desenvolvidos em parceria por alunos de ambos os países sob a tutela de um coordenador que seja um professor brasileiro, serão escolhidos por fim.

É importante frisar que as bolsas destinadas aos estudantes de doutorado possuem valor de 1.300 mensais e já as direcionadas para pós-doutorado atingem os 2.100 euros por mês. Muito embora se projete cerca de até 10.000 euros anuais no sentido do custeio de despesas básicas voltadas a poder se executar o projeto.

Todos os interessados deverão inscrever seus projetos até 07/12/2015, onde os nomes das pessoas que forem aprovadas serão revelados em março do próximo ano, 2016. Informações muito mais detalhadas sobre as bolsas de estudo poderão ser conseguidas através do do edital da Capes no seguinte endereço:

http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/3092015-Edital-17-2015-PROBRAL.pdf. #Educação #Europa #Crise no Brasil