O interesse em trabalhar e viver legalmente nos Estados Unidos tem sido cada vez maior entre os brasileiros. O cenário econômico no país norte-americano se mostra surpreendentemente positivo. Um novo plano do governo promete criar ainda mais vagas durante o mês de novembro. 

Mesmo que o interesse em trabalhar nesse país seja grande, a maioria dos brasileiros ainda tropeça na burocracia e passo a passo que deve fazer a fim de alcançar a conquista. Para facilitar um pouco a sua jornada, conheça alguns casos em que é possível trabalhar nos Estados Unidos.

Língua

O primeiro passo definitivamente é aprender a língua. Não adianta, você pode querer ardentemente trabalhar nos Estados Unidos, mas sem conhecer a língua fluentemente os seus sonhos vão morrer na praia.

Publicidade
Publicidade

O segundo passo é entender que tipos de visto são aceitos no país.        

Visto H-1B    

Esse é um dos vistos mais cobiçados por profissionais qualificados. Para obtê-lo, em primeiro lugar, é preciso possuir diploma em alguma universidade brasileira e ter determinado tempo de experiência na profissão. Este é um visto concedido por empresas americanas interessadas em contratar profissionais e ele tem validade de três anos. Após esse período, é possível revalidar o visto. Dessa forma, muitas pessoas conseguem o sonho de ficar indeterminadamente no país porque depois de certo período há a possibilidade de pedir residência permanente. 

Visto EB-5    

Esse é um visto relativamente novo e mais difícil de se obter, é indicado para investidores. Pagando o valor de 500 mil dólares e provando que se poderá criar empregos no país, a pessoa recebe um green card.

Publicidade

Bom negócio.

Au Pair

Para moças na faixa etária entre 18 e 26 anos, é possível trabalhar legalmente no país como babá. Assim, o visto que é concedido por um ano pode ser estendido para outro. Ao criar relações no país é mais fácil obter oportunidades diversas. 

Conheça outras oportunidades de estudo fora do Brasil. Três países desenvolvidos oferecem bolsas para brasileiros. A Alemanha tem um programa de bolsas aberto atualmente.  #Educação #Trabalho #Curso