Com o advento de uma crise sem precedentes na história recente do Brasil, o número de desempregados deve aumentar substancialmente após as festividades do Ano Novo. A queda nas vendas natalinas e aumento da taxa de #Desemprego mesmo às vésperas do período que mais contrata, deve direcionar a massa trabalhadora para as poucas oportunidades de emprego que serão oferecidas na ressaca das festas: via concursos.

Em ano eleitoral, o número de concursos públicos tende a aumentar e, nesse caso, a publicação de editais de concursos deve aumentar principalmente no primeiro semestre, quando ainda seria possível viabilizá-los. No segundo semestre haverá o recesso devido ao período eleitoral para prefeitos e outros cargos.

Publicidade
Publicidade

As vagas devem ser anunciadas já no primeiro trimestre do ano para cumprir o calendário eleitoral.

Algumas tendências a observar

A tendência dos concursos é de ter um número recorde de inscritos devido à crise e com isso a concorrência fica mais acirrada. Não é possível prever tampouco sobre a lisura dos mesmos, seja pela efetivação dos primeiros classificados, seja pelo uso de tecnologias para burlar o processo de avaliação. Afinal, na guerra pelo emprego, todas as armas deverão ser usadas.

Outra tendência é o provável crescimento da oferta de cursos e materiais específicos para os concursos, aumentando bastante o mercado de especialistas nesta área, assim como a propaganda para a oferta de cursos e da existência de vagas em diversos setores das empresas autárquicas. O aumento deste mercado, no entanto, não garante que os classificados sejam contratados no mesmo ano, já que o governo ainda está tentando resolver o problema de caixa em meio a uma arrecadação decadente e aumento da insolvência de diversos setores públicos, entre eles o da educação e o da saúde.

Publicidade

Recomendações para o candidato

As principais recomendações para quem apostar nessa via são: (1) escolha um concurso adequado ao seu potencial, não se deixe levar pela ambição dos altos valores dos salarios; (2) estude todo o material e procure encontrar provas antigas para o mesmo cargo; (3) controle a sua ansiedade antes e durante a avaliação, pois o nervoso pode promover alguns erros simples, mas suficientes para levá-lo à não classificação adequada. E não se esqueça, o importante é entrar, depois ainda terá que se manter e seguir carreira: nesse caso, verifique se vai gostar das alternativas que a vaga permite. #Edital #Crise econômica