Uma das seleções mais aguardadas do momento, o concurso para as 950 #Vagas do Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) já sofreu algumas alterações e, por isso, foi adiado mais alguns dias para a publicação do #Edital.

O previsto era que ele saísse na última semana, dia 18. Porém, questões burocráticas atrasaram a divulgação do documento com as informações sobre conteúdo programático e as regras que regem o concurso do INSS.

Segundo informações do jornal Folha Dirigida, fontes da autarquia disseram que haverá um novo cronograma em questão de poucos dias. A data prevista para publicação do edital de seleção é para amanhã, dia 22 de dezembro.

Publicidade
Publicidade

Contudo, há candidatos que desconfiam já e acreditam que ele será adiado novamente ou talvez cancelado.

Segundo sindicalistas ligados a Anasps (Associação Nacional dos Servidores da Previdência e da Seguridade Social), o extrato do contrato de prestação de serviço, firmado com o Cespe/UNB, organizador do concurso, ainda não tinha sido publicado antes do dia 18 e, por isso, não pôde ser divulgado o edital.

A publicação do extrato (Nº 46/2015 - UASG 512006Nº / Processo: 35000001179201591. / DISPENSA Nº 33/2015) já saiu e isso significa que os concurseiros podem começar a contar os minutos para separar os materiais para se preparar para a prova, que ocorrerá em cerca de 90 dias, para as 950 vagas da autarquia.

Salários altos e estabilidade empregatícia

Das oportunidades, 800 serão direcionadas para a área de técnico do seguro social.

Publicidade

Para este cargo é preciso ter ensino médio completo. A remuneração atual é de R$ 4.614,87 (chegando a R$ 5.259,87, após seis meses).

Também haverá 150 vagas para analista de Serviço Social, com salários de R$ 6.832,89 (até R$ 7.869,09). Segundo informações do sindicato, os valores serão aumentados em 2016, após acordo que pôs fim na greve do INSS.

Os técnicos ganharão R$ 4.768,90 mensais (R$ 5.413,90, após seis meses) e os analistas, R$ 7.014,05 (R$ 8.050,25, após seis meses).

Quem pretende prestar o concurso deve estar afiado nas disciplinas básicas, já que Direito Previdenciário é cobrado em peso nas seleções da autarquia. O INSS deverá chamar mais candidatos devido a necessidade de pessoal.  Em 2011, por exemplo, foram 5.020 convocações, de 6.881 aprovados, ou seja, 133% além da oferta prevista. #Educação