Mais uma vez os concurseiros que estão se preparando para a seleção do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) vão ter que engolir a ansiedade para a publicação do #Edital. Segundo informações do site Folha Dirigida, a promessa é de que a publicação pelo Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (CESPE), órgão organizador do certame que integra a Universidade de Brasília (UNB), seja feita amanhã, dia 23 de dezembro. A data foi adiada duas vezes: 18 de dezembro e hoje, dia 22. 

Por conta da remarcação de publicação do edital, os futuros concorrentes às vagas reclamaram nas redes sociais por conta da demora do concurso.

Publicidade
Publicidade

"Eu sei que o país vive um momento delicado, mas isto não é motivo para prolongas ainda mais um certame de tamanha importância. Acredito que o concurso do INSS é o mais importante deste ano. Não tivemos uma oferta de vagas tão grandes nos últimos meses", disse José Ferreira, estudante de Serviço Social.

Já Karla Pereira, servidora pública, está na expectativa de passar no concurso.

"Tenho estudado há mais de 5 meses para esta seleção. Espero não ter surpresas com o edital", disse.

A concurso para o INSS vai oferecer 950 vagas, distribuídas nos níveis médio e superior. Quem tiver graduação poderá concorrer para as 150 vagas de analista de Serviço Social, que oferecerá vencimentos de R$ 7.014,05  e remuneração de R$ 8.050,25, após seis meses. Já os formados em nível médio ganharão R$ 4.768,90 mensais (R$ 5.413,90, após seis meses).

Publicidade

Os técnicos e analistas atuarão nas diversas agências do INSS distribuídas pelo país, em diferentes estados e cidades.

Existe ainda a possibilidade de serem chamados mais pessoas aprovadas no concurso do que o edital prevê. Isto porque, segundo o sindicato da categoria, a necessidade da autarquia é grande no momento. A realização do concurso, inclusive, foi uma das principais reivindicações dos funcionários que entraram em greve neste ano. E isto é algo que acontece frequentemente no INSS.

No ano de 2011, por exemplo, foram 5.020 convocações. Porém, o órgão chamou de 6.881 aprovados. O número representa 33% convocados além da oferta de vagas do edital. #Educação #Crise