O IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - já está autorizado pelo Ministério do Planejamento a realizar 7.825 novas contratações. Estes novos funcionários vão trabalhar na realização de pesquisas econômicas para o Instituto e também em pesquisas sociodemográficas.

O "Diário Oficial da União" já publicou nesta quarta-feira (06) a autorização para as #Vagas temporárias, mas que podem ser a chance que muitos brasileiros estavam precisando.

A autorização dada pelo Ministério do Planejamento permite que sejam contratados 25 Supervisores de Pesquisa que farão o #Trabalho através de ligações telefônicas e 7,5 mil Agentes de Pesquisas que atuam diretamente com os entrevistados, além de 300 Agentes de Pesquisas que atuarão por telefone no momento de fazerem as pesquisas.

Publicidade
Publicidade

Apesar do emprego ser temporário, as contratações serão feitas através de contratos com duração de um ano, ou seja, os candidatos que forem selecionados já poderão ficar tranquilos, pois passarão 2016 empregados.

E tem ainda a grande vantagem de que o contrato pode ser prorrogado por mais 2 anos, ou seja, o contratado pode ter seu emprego garantido por 3 anos no total.

PROCESSO SELETIVO E EDITAL

O processo seletivo para as mais de 7,8 mil vagas será simplificado e no Edital já deverá constar o número total de vagas oferecidas, além de informar a área onde cada um irá atuar, bem como informar as atribuições de cada vaga, assim como a remuneração que será paga e confirmar a duração do contrato.

O Edital deverá ser lançado em breve e atualmente o IBGE está com inscrições abertas para outros concursos, onde são oferecidas outras 600 vagas de emprego, sendo 140 oportunidades para Analista de Planejamento e 460 vagas para Técnico em Informações Geográficas e Estatística.

Publicidade

Para as primeiras vagas, é preciso ter nível superior, mas para a vaga de Técnico em Informações, basta ter nível médio. Os salários variam de acordo com o cargo, ficando entre R$ 3.319,45 e R$ 9.396,88.

As inscrições já podem ser feitas no site da Fundação Getúlio Vagas. #Crise