Alberto Beltrame, secretário do Ministério da Saúde, informou na última quinta-feira, dia 7, que o órgão abrirá 2.493 vagas para técnicos em enfermagem, enfermeiros e médicos nos hospitais do Rio de Janeiro. Esse anúncio foi feito no encontro de Alberto com Luiz Antonio de Souza Teixeira Junior, secretário de Estado de Saúde do Rio.

De acordo com o secretário a contratação será feita em regime de urgência, porém os contratos serão temporários. A duração mínima do contrato é de seis meses, mas pode ser estendida por até dois anos. Na última quinta-feira, a resolução foi divulgada no Diário Oficial da União. Com a abertura dessas novas #Vagas, o governo do Rio de Janeiro terá que desembolsar R$ 130 milhões.

Publicidade
Publicidade

São 943 novas vagas e outras 1570 vagas de substituição. As inscrições vão até o dia 22 de janeiro , os aprovados no processo seletivo já começarão a trabalhar no dia primeiro de fevereiro. O objetivo é que com a contratação de novos profissionais seja possível abrir 154 leitos, sendo 120 leitos gerais e 34 vagas de UTIs. Com isso, 300 novas cirurgias mensais poderão ser realizadas, possibilitando mais de sete mil internações novas anualmente.

No encontro o secretário aproveitou para dizer que R$ 135 milhões serão depositados no Fundo Estadual de Saúde no próximo dia 10, sendo que desse valor R$ 20 milhões será usado para compra de insumos. Outra declaração dada pelo secretário foi em relação a data de pagamento dos funcionário, segundo ele o próximo salário sairá no dia 12 e em breve eles conseguirão definir uma data para pagamento de forma fixa.

Publicidade

Nessa mesma semana a prefeitura do Rio e o Governo do Estado afirmaram que o hospital Albert Schweitzer e Rocha Faria, os dois da Zona Oeste, serão municipalizados. O secretário pontuou que os pacientes que precisam de atendimento não se importam se o hospital é federal, estadual ou municipal, portanto o atendimento deve ser de qualidade independentemente desses fatores.  O município do Rio de Janeiro desembolsará quinhentos milhões de reais com as duas unidades de saúde, mas o secretário garante que o investimento é importante para o bom atendimento da população.

  #Trabalho #sistema de saúde