Estes três sites podem te ajudar com isto e você terá que gastar apenas com passagem aérea (em alguns casos nem com isto) e alguns outros gastos que em algumas opções dos sites não estão inclusos.

1 - AU PAIR WORLD

Esta opção é ótima para quem possui experiência com crianças ou simplesmente gosta de cuidar delas. O Au Pair World é um dos melhores sites para se procurar trabalho como au pair, nanny ou baby sitter em todo o mundo. O site é pago porém há muitas coisas que se pode fazer nele sem custo. Eu mesma fui au pair na Itália través dele e nunca gastei um centavo lá. Você cria seu perfil e procura pelas nacionalidades que tem preferência, demonstra seu interesse pelas as famílias e se eles gostarem do seu perfil vocês podem conversar e negociar a proposta de trabalho (salário, benefícios, trabalho a fazer, etc).

Publicidade
Publicidade

As famílias também podem buscar pelos perfis de au pairs e enviar mensagem a você dizendo que está interessada. Verifique sempre quais os pré requisitos para ser au pair nos países para saber se é permitido que Brasileiros façam este trabalho neste destino, bem como qual o tempo permitido, se é necessário visto e quais outras providências deve tomar antes de ir.

 

2 - WORLDPACKERS

Outro site muito indicado e que está crescendo cada vez mais é o Worldpackers. Lá você se cadastra, coloca as suas experiências e conhecimentos e pode conseguir trabalho em troca de hospedagem e muitas vezes, alimentação e outros benefícios. É o chamado volunturismo (onde você trabalha como voluntário e faz turismo). Há empresas de todo o mundo cadastradas no site e a maioria é do ramo do turismo, como hostels, na maioria dos casos. O site também é pago, porém não é uma taxa significativa.

Publicidade

Ela custa em torno de US$ 50 por #Viagem (por match confirmado), mas você pode conversar e negociar com as empresas de forma gratuita antes de fechar. Entretando, muitas vezes há promoções e você tem como ser isento da taxa caso siga algumas regrinhas do site, levando mais amigos para conhecer o site, deixando depoimento sobre você e etc. As vagas são diversas desde ajudante de limpeza, carpinteiro, pintor, cozinheiro, recepcionista, garçom, até músico e party promoter. Nos perfis das empresas você pode visualizar onde está localizada, o calendário das datas disponíveis em que precisam de volunturistas, o tempo mínimo e máximo de estadia aceitos, vagas disponíveis, idiomas exigidos e o que está incluso em troca do trabalho. A maioria costuma permanecer por até 3 meses devido ao tempo máximo de visto de turista, porém dependendo do seu interesse, aceitação da empresa e do país para onde for, pode permanecer de uma semana até meses.

 

3 - MIND MY HOUSE

Temos aqui outra forma de viajar gastando pouco e com um nome também estranho: House Sitting.

Publicidade

Uma nova tendência mundial que pode ser encontrada através deste site de confiança chamado Mind My House. O House sitter deve cuidar da casa de pessoas que estão geralmente saindo para férias e não querem deixar a casa ou os pets sozinhos e nem gastar horrores com algum profissional ou agência responsável por isto. Os serviços podem ser diversos, desde cuidar do jardim e vigiar a casa, até dar comida para os animais de estimação e levá-los para passear. Em troca, ganha-se a hospedagem. Pode acontecer também da família oferecer algum outro benefício, isto depende do que será negociado entre contratado e contratante. O site cobra aproximadamente US$ 20 por um ano de membership dos sitters. Você pode ver as ofertas de trabalho sem custo, porém só terá acesso aos contatos das famílias ao pagar a taxa. Você poderá viajar com o visto de turista e deve se informar de quais os pré requisitos e tempo máximo para estar no país como turista.

Agora basta escolher a opção que mais tem a ver com você, planejar a viagem e se jogar pelo mundo!!!

Se preferir fazer #Intercâmbio no modo convencional, saiba quando vai gastar e como se planejar clicando AQUI! Conheça também os 5 países com melhor custo benefício para se fazer intercâmbio.

**Os links dos sites estão disponibilizados nos comentários #Trabalhar no exterior