O Google lançou a segunda edição no Brasil do Desafio de Impacto Social edição 2016, competição que dará R$10 milhões a ONGs brasileiras que criarem projetos tecnológicos para solucionar problemas sociais do país. O desafio é uma iniciativa que visa empoderar as ONGs brasileiras e fomentar o uso criativo da tecnologia para promover impacto social, mudando o nosso país para melhor.

Para participar é necessário ser uma Organizações não-Governamental sem fins lucrativos com registro formal e CNPJ junto a receita-federal, as inscrições já começaram e irão até a meia noite do dia 21 de março, horário de Brasília, no site do desafio.

Publicidade
Publicidade

No desafio de 2016, serão distribuídos R$10 milhões em prêmios para os 10 finalistas, sendo R$1,5 milhão para os quatro  melhores avaliados e R$650 mil para os demais 6 finalistas. Além do prêmio em dinheiro, o #Google irá apoiar tecnicamente os projetos e oferecer mentoria, tudo para ajudar a tirar os projetos do papel. 

Já houveram 10 edições do desafio pelo mundo e pela segunda vez ele é lançado no Brasil. A primeira edição brasileira foi em 2014, já tendo ocorrido anteriormente nos Estados Unidos da América, Japão, Reino Unido, França, Índia, entre outros.

Os critérios de avaliação dos projetos levarão em conta a região de atuação da ONG, a ideia, o impacto na comunidade, o uso da tecnologia, a viabilidade de execução e a capacidade de expansão (escalabilidade).

Os finalistas serão divulgados no dia 14 de junho e haverá vencedores escolhidos pelo público e também por 6 jurados.

Publicidade

Os ganhadores da edição de 2014 foram: #Patrocínio #Conectados

  • Conservation International do Brasil: desenvolvimento de novas tecnologias para rastreamento e certificação de pescado no Brasil, promovendo comunidades de pescadores e conscientização sobre o pescado à venda para consumidores;
  • Instituto Zero a Seis: mensagens em SMS para informar mulheres gestantes e mães de crianças na primeira infância sobre orientações de saúde e outros temas relevantes para o pré-natal e desenvolvimento infantil;
  • Meu Rio: criação da Rede Minha Cidade, uma suite de apps para conectar cidadãos e governos municipais nas 20 maiores cidades brasileiras;
  • Geledés Instituto da Mulher Negra: projeto que visa a melhorar o acesso a proteção a vítimas contra violência domiciliar.