Desde o dia 30 de março, estão abertas as inscrições para o concurso público de Perito Criminal de 3ª Classe da Polícia Civil do Distrito Federal, organizado pelo Instituto Americano de Desenvolvimento (IADES). De acordo com o #Edital, são previstas 20 vagas imediatas e 80 para cadastro reserva (dessas, 5% são destinadas aos candidatos com deficiência).

Além da visibilidade, estabilidade e boa remuneração, o cargo traz outras vantagens. O professor de Noções de Direito Constitucional, Aragonê Fernandes, destaca que o cargo de Perito da Polícia Civil do DF oferece uma escala de #Trabalho diferenciada e flexível, possibilitando ao servidor conciliar as funções laborais com outras atividades pessoais.

Publicidade
Publicidade

Além disso, o profissional estará totalmente ligado a sua área de formação original. “O candidato que passa para o cargo de Perito pode exercer sua profissão, diferentemente de um Agente ou Escrivão que, geralmente, não trabalha na sua área de formação. O Perito da área de Engenharia, por exemplo, vai fazer uso do curso dele no dia a dia. O de Biologia ou Odontologia também. Ou seja, vai aliar um bom salário, com a possibilidade de aposentadoria mais cedo, e trabalhar feliz porque está trabalhando naquela área que sempre foi de seu interesse”, ressalta.

Para este certame, serão contempladas as áreas de Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciência da Computação/Informática, Engenharia, Farmácia/Bioquímica, Física, Geologia, Odontologia e Química.

O professor de Legislação Especial, Noções de Direito Processual Penal e Noções de Direito Penal, Carlos Alfama, relembra que o cargo de Perito da Polícia Civil possui uma das maiores remunerações dos cargos policiais em todo país.

Publicidade

“O subsídio é de aproximadamente R$ 17 mil”. Segundo ele, a melhor forma de se preparar é se dedicando ao máximo. “É preciso estudar a fundo o conteúdo da parte específica e realizar muitas questões da parte geral”.

Como a prova é composta de muitas disciplinas básicas, além dos conhecimentos específicos, o concurso requer uma dedicação especial. Para o professor de Noções de Direito Constitucional, João Trindade, a melhor forma de garantir a aprovação é estudar de forma homogênea. “O cargo é um dos mais valorizados do país e o candidato precisa ter um bom desempenho em todas a matérias para se sair bem. Isso é mais importante que ir muito bem em um só tema, por exemplo”, lembra. 

O professor Aragonê acrescenta: é importante reconhecer seus pontos fracos e buscar um especialista de outras áreas para se ter um rendimento mais adequado. "Buscar um corpo docente da melhor qualidade e profissionais experientes e gabaritados darão aquele sprint final que os candidatos precisam até a prova”, conclui.

Publicidade

O salário oferecido para a função é de R$ 16.830,85 mensais, além do auxílio alimentação, com uma jornada de trabalho de 40 horas semanais. As inscrições custam R$ 210,00 e vão até o dia 5 de maio de 2016, e as provas objetiva e discursiva estão previstas para o dia 5 de junho de 2016. Mais informações podem ser acessadas no site da banca organizadora. (www.iades.com.br).