Acordar cedo, tomar café  e sentar-se em frente ao computador para "trabalhar". Essa tem sido a rotina de vários estudantes brasileiros que abriram mão de um emprego no setor privado para se dedicarem exclusivamente aos estudos. A rotina de estudos do "concurseiro profissional"  muito se assemelha a de uma pessoa empregada no setor privado, o estudante cumpre horário, tem metas a bater e resultados a entregar. O custo de se dedicar apenas aos estudos para concurso é alto, além de abrir mão de um salário, o concurseiro deve desembolsar altas quantias para ter acesso à cursos presenciais ou onlines. Um #Curso presencial varia de R$1.500 a R$2.500, uma alternativa são os curso onlines, que variam de R$400 a R$1.200. 

Atualmente não dá mais para estudar com apostilas vendidas em bancas de jornais, os concurseiros estão cada vez mais instruídos e a concorrência tem aumentado muito nos último anos.

Publicidade
Publicidade

Livros de memorização, mapas mentais, apostilas, vídeo-aulas, são alguns dos inúmeros recursos usados pelos estudantes.

Os concursos mais procurados

O concurso do INSS foi um dos mais aguardados em 2015 e agora está com #Edital aberto, Os mais de 1 milhão de inscritos aguardam as provas marcadas para o mês de maio. Outro concurso bastante aguardado é o do Banco do Brasil, alguns acreditam que até junho seja publicado um edital, enquanto isso os estudantes estão a todo vapor. Nas redes sociais os concurseiros participam de grupos de estudos onde trocam informações, questões, dúvidas, enfim, ajudam uns aos outros.

A banca mais temida 

A banca mais temida pelos concurseiros é o CESPE (Centro de Seleção e Promoção de Eventos) da Universidade de Brasília. Além de ter fama de ser rigorosa na correção, e suas provas geralmente um questão errada anula uma certa, isso causa pânico nos estudantes, muitos brincam "saí da prova devendo ponto".

Publicidade

Outra banca considerada difícil é a ESAF.

Por onde começar?

O mais aconselhável é estudar antes da divulgação do edital. O estudante pode pesquisar as matérias nos editais antigos e se aprofundar nas matérias mais prováveis, geralmente não há tanta mudança de um edital para outro. O estudante deve planejar uma rotina de estudos, procurar por bons materiais e conhecer o perfil da banca examinadora, uma dica é fazer muitas questões.

Devo estudar para concurso?

Depende! Muitos pontos devem ser levados em consideração para tomar essa decisão. Não são todos que podem deixar o emprego para estudar, se você tem o apoio financeiro da família talvez seja mais fácil se dedicar só aos estudos. Para quem trabalha e estuda a rotina é muito mais cansativa. Para você ser um concurseiro você precisa estar disposto há estudar várias horas por dia e tem que estar disposto a se dedicar por algum tempo nessa empreitada, tem pessoas que passam dois anos ou mais se dedicando. Outra coisa importante é não desistir, você deve aprender a lidar com a pressão e não desanimar se for reprovado em algum concurso #Educação