Se você está se preparando para tentar uma carreira através dos concursos públicos, mais uma oportunidade deve surgir até outubro na área da saúde. Apesar da crise econômica que vive o país, o Ministério da Saúde é quem conseguiu a aprovação desta vez. Na última segunda-feira, dia 18, o governo federal autorizou, no Diário Oficial da União, a abertura de concurso para dois órgãos: a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Instuto Nacional de Câncer (Inca).

Para a Anvisa estão previstas 78 #Vagas, enquanto o Inca deve abrir 27 vagas na seleção, com cargos de nível médio e superior. A abertura dos concursos foi autorizada através da Portaria nº114 e nº115, que estipulam um prazo de até seis meses para a divulgação do #Edital, ou seja, até o dia 18 de outubro.

Publicidade
Publicidade

As vagas estão sendo abertas para a substituição de terceirizados. Para quem já deseja adiantar os estudos, as provas devem abordar Língua Portuguesa, raciocínio lógico, direito constitucional e administrativo, ética, vigilância sanitária, saúde pública é demais conhecimentos específicos. Pela internet alguns sites especializados e material para concurso público já trazem apostilas direcionadas para os dois órgãos, apesar de os editais ainda não estarem disponíveis.

Com salário inicial de R$6.147,52 (incluindo R$458 de auxílio-alimentação) e carga horária de 40h semanais, os cargos da Anvisa serão de técnico administração, exigindo apenas ensino médio. As vagas do Inca serão divididas entre 15 de técnico (nível médio ou médio/técnico), uma vaga de pesquisador, quatro de tecnologista e sete de analista (todas de nível superior).

Publicidade

As remunerações variam entre R$ 3.495,57 e R$ 6.663,58 entre os diferentes níveis com R$ 458 de auxílio-alimentação e ainda a possibilidade de adicional por formação acadêmica, podendo ultrapassar a quantia de R$ 10 mil como remuneração total para os aprovados em cargos de nível superior. A expectativa é de que as vagas para a Anvisa sejam locadas em Brasília e as do Inca para o Rio de Janeiro. #Desemprego