Quem se preparou para concursos no estado do Rio de Janeiro e está desanimado com o anúncio do corte de seleções para os próximos anos não deve desanimar. Isso por que, mesmo que o presidente interino Michel Temer (PMDB) e o vice-governador do estado, Francisco Dornelles (PMDB) tenham anunciado que os próximos anos será de recessão, há ainda alguns concursos agendados. Um deles, que tem previsão de acontecer em 2017, é o do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), com previsão de nomear mais de 400 pessoas. A informação foi dada pelo jornal de concursos Folha Dirigida.

Segundo a publicação, está em análise uma nova seleção, que oferecá chances para cargos dos níveis médio e superior.

Publicidade
Publicidade

Atualmente, os funcionários do tribunal, que tem comarcas distribuídas em todo o estado, recebem remuneração inicial que varia de R$4.821,06 a R$7.324,89. Ao valor está somado o auxílio-alimentação, que é de R$ 951.

Quem deu o anúncio dos concurso foi o SindJustiça, sindicato da categoria do Poder Judiciário do Estado do Rio. O desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, desembargador e presidente do TJ-RJ, falou a respeito dos boatos de um novo concurso.

Na conversa, ele ressaltou os problemas que o país está enfrentando e que isso reflete diretamente no trabalho também do Judiciário, que não pode contratar uma demanda além das vagas. Ele ressaltou que, mesmo que o concurso não ocorra em 2016, os preparativos ocorrerão neste ano, o que é uma estimativa boa para os concurseiros que se prepararam para outras seleções semelhantes e não conseguiram ficar próximos dos números de #Vagas, como Ministério Público do Estado.

Publicidade

Último concurso

O último concurso para o TJ-RJ terá sua validade encerrada em dezembro de 2016, o que aponta que poderá ocorrer nova seleção. E 2014, o concurso ofereceu 90 vagas para o nível médio no cargo de técnico judiciário. Esta foi a carreira mais disputada. Teve também concurso para analista, com 118 chances, divididas em assistente social e analista de execução de mandados. Foi exigido graduação especial para cada área. Os servidores do TJ-RJ trabalham sob o regime estatutário, que garante estabilidade empregatícia.

Para passar é preciso estar afiado com as disciplinas que são cobradas na prova. Por isso, muitos professores de cursinhos preparatórios recomendam o estudo antecipado para sair na frente. Estudar Português, por exemplo, faz toda diferença em provas de bancas como a Fundação Getúlio Vargas (FGV), última organizadora, que eliminou muitos candidatos por este exame. #Edital #Empregos