Já pensou em ter um emprego que possibilite viajar o mundo? Conhecer novas culturas? E ainda ser pago por isso? É o emprego dos sonhos de muitas pessoas. Você irá se perguntar, se realmente um trabalho assim é real. Pois bem, se eu disser que existe? Navio de cruzeiros possibilita tudo isso, mas antes de querer se candidatar a uma vaga em um navio, vamos contar um pouco da rotina de trabalho de um tripulante. Se ainda depois disso quiser trabalhar nesta área. Boa sorte!

Como conseguir uma vaga?

Para conseguir uma vaga, a pessoa interessada deve procurar uma agência de recrutamento especializada em #cruzeiros. As exigências são experiência na área que se pretende trabalhar, e o domínio da língua inglesa.

Publicidade
Publicidade

As áreas são as mais variadas, restaurante, cozinha, room service, limpeza e fotografia.

Após enviar o currículo, o candidato é chamado a uma entrevista com a agência, caso passe será enviado à entrevista com uma companhia de cruzeiros. Aprovado, a pessoa realizará dois cursos para embarcar, o de segurança chamado de STCW (Standards of Training and Certification Watchkeeping Convention) que é pago pelo próprio candidato; outro curso é o de normas e regulamentos da empresa. Após tudo isso a pessoa receberá a data e o local de embarque.

Vida em alto mar longe da família e amigos

Os contratos de cruzeiros variam de acordo com a empresa contratante, podem ser de 6 meses a 9 meses. A rotina de trabalho de um tripulante é de 11 horas mínimo a 13 horas por dia, sem folga. Muitos que embarcam acreditam que irão apenas viajar o mundo e se divertir.

Publicidade

Claro que isso é possível, mas é uma rotina de trabalho dura, todos os dias acordar cedo e ir dormir tarde. Como não existe folga o cansaço se acumula, que as horas de sono começam a não repor mais o corpo. Logo o tripulante trabalha cansado muitas vezes, exigindo se superar a cada dia. A bordo, existe uma infinidade de funções, algumas mais leves outras mais puxadas, assim como salários que variam de 500 dólares a 10.000. O tripulante exerce a função mais “braçal” e existe o “staff” que tem funções mais ligadas ao entretenimento, do #navio e os oficias que cuidam da navegação e funcionamento do navio.

Amizades e relacionamentos amorosos

A bordo como as pessoas que se vêem todos os dias, o vínculo de amizade se fortalece, muito mais as vezes que em terra. O relacionamento amoroso é permitido entre pessoas da tripulação; mas é proibido um tripulante se relacionar com o passageiro, pessoas que se envolvam com passageiros do cruzeiro são desembarcados. A vida de trabalho no mar é puxada muitas horas de trabalho e sem descanso, mas pode ser prazerosa e divertida, um grande aprendizado isso apenas dependerá da maneira de enxergar a vida. #tripulantes