Divulgada nesta manhã de terça-feira (27) pelo Instituto Federal de Sergipe (#IFS) a abertura de inscrições contendo 1.341 vagas direcionadas ao campus universitário das respectivas cidades: Aracaju, São Cristóvão, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro, Estância, Itabaiana, Nossa Senhora da Glória, Propriá e Tobias Barreto. Todos voltados para graduação e cursos técnicos de nível médio.

Conforme o edital, a seletiva é para formação gradual e técnica de nível médio nos aspectos integrado e de outro que virão mais à frente. A inscrição é totalmente gratuita e pode ser realizada pelo site ou o interessado pode se ir até o campus universitário para se inscrever.

Publicidade
Publicidade

Segundo a equipe de comunicação do Instituto, as vagas foram compartilhadas em seis editais estabelecendo um tempo para cada modalidade no que diz respeito a inscrição de cada curso. Não foram estabelecidas regras para a aplicação das provas: os discentes serão avaliados e consequentemente inscritos pela nota do seu histórico escolar.

Para a modalidade de nível superior, serão exigidos documentação a exemplo do boletim do Exame do Ensino Médio (ENEM) para aqueles incorporados, a norma de julgamento é o histórico da sua vida enquanto estudante do ensino fundamental. No caso daqueles que já terminaram o ensino médio, apenas o certificado de conclusão basta.

Concernente as disposições das leis especificas, serão disponibilizadas um total de 50% das vagas a questão inclusão social baseado na sistematização de cotas aos candidatos que estudaram a vida toda o ensino básico em escolas públicas.

Publicidade

Os outros 50% que sobra são destinados aos concorrentes em toda modalidade de vaga para aqueles que conseguirem entrar já no primeiro período no ano próximo. A divulgação do resultado final da seletiva estarão disponíveis no site do Instituto Federal de Sergipe.

Com essas vagas disponibilizadas haverá mais oportunidade de se ter uma formação de nível superior, oportunidade para aqueles #alunos menos favorecido e que busca uma graduação, tendo em vista que os gastos serão bem menores dos quais são feitos normalmente quando se estudar em uma rede particular. #Legislação