Os estudantes que estão em busca de conquistar finalmente seu cargo público na área da segurança civil não podem parar de se preparar. Está em pauta no governo do Estado do Rio de Janeiro uma seleção pública para contratar novos servidores da Polícia Civil do Estado. De acordo com o site especializado em concursos públicos, Folha Dirigida, o governador Luiz Fernando Pezão já sinalizou a necessidade de contratar pessoal para a corporação.

O periódico alertou também que a política de concursos da PC-RJ deverá ser retomada muio em breve para abrir #Vagas paa os cargos de investigador, que exige nível médio e paga remuneração inicial de R$ 4.454,93.

Publicidade
Publicidade

Quem confirmou a notícia foi o chefe da Polícia Civil, o delegado Carlos Augusto Leba, que disse que contratar novos investigadores é urgente e "dentro das prioridades" da PC-RJ.

Para agilizar os trâmites do #CONCURSO, foi realizada recentemente uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), na terça-feira, dia 21 de março. Na reunião, foi discutida a questão levantada por Pezão e também a necessidade de contratar mais de 10 mil pessoas para trabalhar na segurança do Estado. Uma das motivações para o concurso é a quantidade de aposentadorias de servidores que aconteceram ao longo dos anos e continuam tendo.

Leba lembrou que substituir aposentados é normal e necessário para movimentar a máquina pública, que precisa de novos rostos para compor o quadro de pessoal.

Publicidade

Segundo o delegado, um terço dos contratados pela Polícia Civil segue em abono de permanência.

Há também chances de abrir vagas para outros cargos como o de perito legista, delegado e investigadores técnico de necrópsia.

Só o cargo de delegado paga R$ 17.033,22 iniciais e exige do candidato formação completa em Direito. A expectativa é que sejam 117 oportunidades. Já para perito o desejo é que sejam 92 vagas, com remunerações de R$ 7.829,45 mensais.

Déficit de 10 mil

Leba falou também na audiência de que os policiais civil estão trabalhando em menor número e que isso é perigoso para eles e para a própria população. De acordo com o delegado, o número já supera 10 mil policiais a menos do que o necessário. #Empregos