Nos últimos anos, muitos brasileiros ansiosos de conhecer e morar na “Velha Senhora” que é a Europa executaram os procedimentos legais para que isso acontecesse, principalmente, aqueles que podem obter uma nacionalidade europeia qualquer, como, por exemplo, é o caso da #Itália, cujo somatório das concessões de cidadania italiana simplesmente triplicou ao longo dos últimos 5 anos, conforme informações fornecidas pelo Istat (Instituto Nacional de Estatística da Itália), ou seja, só no ano de 2015, 159 mil pessoas não nascidas na Itália puderam se tornar cidadãos daquele país, contra o número de 50 mil indivíduos no ano de 2011.

Em terras brasileiras, o corpo consular italiano reconheceu no ano passado 12 mil solicitações de pessoas interessadas em se tornar cidadãos italianos, emitindo o número de 21 mil passaportes.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Nicola Occhipinti, cônsul italiano em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, a previsão pela espera para obtenção de cidadania do país da bota será 6 anos, o equivalente a 60% do tempo médio para se conseguir tal condição nos dias atuais, que é de 10 anos.

Os indivíduos que descendem diretamente de italianos ou os cônjuges de pessoas que nasceram na Itália, têm o direito de solicitar a cidadania, cujo pedido do interessado tem de ser endereçado para a representação diplomática italiana do local onde habita.

Os brasileiros que tiverem a cidadania italiana poderão viver em qualquer país que seja membro da União Européia, auxiliando ainda na economia da própria Itália, que tem sérios problemas com o envelhecimento cronológico de seus cidadãos.

Vale frisar que o requerente da cidadania italiana deverá possuir unicamente ascendentes diretos italianos que sejam do sexo masculino.

Publicidade

Caso o brasileiro tenha uma ascendente italiana mulher, é necessário que essa tenha nascido de 1º de Janeiro de 1948 em diante.

A próxima etapa é que a pessoa interessada procure por uma representação diplomática próxima ao endereço de sua residência e aguarde na enorme fila de espera. Nas maiores cidades do #Brasil, os consulados italianos fazem o agendamento através da internet.

Os documentos a princípio solicitados são: ficha padrão do consulado italiano preenchida corretamente; xerox simples da carteira de identidade e um comprovante de residência comum. Bem como, as certidões de registro civil (nascimento, casamento e óbito) que estiverem na posse do requerente, deverão ser apresentadas também.

Outro documento importantíssimo, sem o qual o brasileiro não conseguirá a sua tão sonhada cidadania italiana, é a certidão de nascimento do seu ascendente na Itália; sendo que, o nome do documento é “Estratto dell'atto di nascita”, o qual é solicitado ao município ou Comune na Itália, onde o ascendente tenha nascido. Se não existir tal certidão, a mesma só poderá ser substituída pela Certidão de Batismo.

Publicidade

Obviamente que existem muito mais detalhes e aspectos legais necessários, a serem cumpridos pelos brasileiros; todavia, é importante deixar claro que a pessoa interessada pagará cerca de R$ 5 mil reais, se a entrada pela cidadania se der no Brasil, e aproximadamente R$ 15 mil, se o início da solicitação se dá na Itália. A vantagem dessa última é que a concessão da cidadania sai em poucos meses.

Informações mais detalhadas poderão ser obtidas por meio da embaixada italiana em Brasília e representações consulares nas principais capitais brasileiras. #Europa