É muito comum encontrar pessoas em dúvida a respeito de o que fazer no dia da entrevista de #Emprego? Como devo me comportar? O que devo ou não, dizer? Este texto reúne alguns pontos importantes para ser aprovado quando você se candidata a uma vaga.

Para isso, parte-se do pressuposto de que você já foi aprovado nas etapas anteriores do processo de seleção: triagem do currículo, dinâmica de grupo, painel etc. Então, reflita sobre as questões abaixo para ponderar quais delas farão a diferença no seu caso. Não é preciso dizer que educação e higiene são itens básicos aqui, correto?

Pense em qual é o cargo ao qual você se candidata para que possa refletir sobre o que podem te perguntar.

Publicidade
Publicidade

É fundamental considerar o nível do cargo ao qual você está se candidatando. A resposta a esta pergunta deve lhe orientar para decidir como você irá se vestir, falar, cumprimentar, ou seja, se comportar neste dia que é tão decisivo para os próximos passos que sua vida dará.

Vaga de nível auxiliar

Se você vai se candidatar a uma vaga que seja de nível auxiliar ou hierarquicamente inferior, você julga adequado uma vestimenta completamente formal e elegante? Será realmente necessário vestir relógios caros ou terno e gravata? Provavelmente, não!

Antes de definir esta resposta, considere os outros itens que serão questionados a seguir. Para cargos neste nível hierárquico é muito mais aceitável e coerente vestimentas que demonstrem seriedade, compromisso e responsabilidade do que elegância e luxo, por exemplo.

Publicidade

Antes da #entrevista repasse seu currículo. Se puder, treine com seu companheiro(a), com um amigo, irmão, ou até mesmo no espelho. Se não quiser verbalizar, pense. Crie um filme imaginário, que seja. Prepare-se.

O que podem lhe perguntar?

Depende. Normalmente para cargos deste nível o Recursos Humanos tem autoridade de realizar a seleção sem o consentimento do líder da área. Ou então, o RH permite que um líder (normalmente treinado) realize todas as entrevistas depois da triagem de currículo, e passe a decisão ao RH.

Ou seja, provavelmente você realizará apenas uma entrevista, que decidirá se você passará ou não. Em alguns casos, o processo seletivo pode ser em grupo se o número de vagas for muito alto. Ao ser convidado para a entrevista, pergunte sobre isso. Entenda como será o dia da entrevista.

Empresas pequenas geralmente farão entrevistas individuais, assim como algumas agências de contratação. Rememore sua experiência profissional. ‘’Não sei’’ é a resposta mais inapropriada neste momento.

Publicidade

Se preciso, leve anotações, mas não deixe de saber o que você fará ali.

  • Suas condições atuais de vida

É casado? Divorciado? Há quanto tempo? Tem filhos? Paga pensão? Paga aluguel? Tem carro?

  • Sua saúde

Algumas empresas levarão este dado em consideração. Provavelmente evitarão contratar pessoas cujas condições físicas tendam a sofrer prejuízo por conta da atividade de #Trabalho a ser exercida.

Pense sobre isso. Qual foi a última vez que você precisou de atendimento médico? Tem alguma doença crônica? Já realizou cirurgias? Fuma? Bebe? Com que frequência?

  • Seus valores

Quais são as pessoas mais importantes pra você? De onde elas são (família, amigos, colegas de trabalho)? O que você acha inaceitável no ambiente de trabalho? Por qual motivo deixou a última empresa? Que tipo de atividade de trabalho lhe dá prazer? O que você valoriza em uma empresa? O que você gosta em você mesmo? O que você gosta nos outros? O que você não gosta nos outros? O que você não gosta em você mesmo?

  • Sua experiência profissional

O que fazia? Em qual horário trabalhava? Qual é a média de tempo que você permaneceu nos últimos empregos registrados em carteira (se tiver algum)? Já fez serviço voluntário? Qual é o tipo de atividade, estatisticamente falando, que você tem mais tempo de experiência? Quanto está acostumado a ganhar?

E se o cargo for de nível técnico/analista?

Para este nível hierárquico você terá mais resultado aumentando o preparo para ser interrogado. Talvez você enfrente processos seletivos mais complexos se suas atividades forem de nível técnico, analista, ou até mesmo, cargos iniciais de liderança e gestão.

  • Faça o máximo de perguntas

Ao ser convidado para a entrevista faça o máximo de perguntas que não sejam muito incisivas, mas que realmente terão um efeito prático para que você componha sua estratégia de aprovação. Veja esses exemplos: informe-se sobre o nome da pessoa que irá lhe entrevistar, pergunte se ainda existem etapas futuras de testes escritos ou práticos.

  • Entenda como será a entrevista

Entenda se você será entrevistado por mais de uma pessoa. Informe-se, também quanto tempo estima-se que você passará na empresa. Imagine se você se prepara para usar 2 horas do seu dia e no final precisou usar 6 para não perder a oportunidade? Frustrante, né?

  • Não espere sair da empresa em que está

Neste nível é muito comum que você passe por várias etapas de entrevistas. Então, se está pensando em deixar a empresa atual, não espere sair dela para começar a participar dos processos seletivos. Em alguns processos a decisão final leva até seis meses (se o caso for excessivamente longo e cheio de negociações). A paciência, a tolerância, e os valores pessoais são testados, pois há muito tempo para que a empresa tenha informações importantíssimas a seu respeito.

  • Pesquise sobre a empresa

Por outro lado, há tempo suficiente para que você conheça a empresa. Não perca tempo. Informe-se sobre como a empresa funciona, procure pessoas que trabalhem lá e pergunte informações que sejam interessantes para você. Decida com dados, pois assim você se sentirá muito mais seguro para revelar suas informações à empresa e a ansiedade pode sair do seu pé, se isso for um problema.

Saiba exatamente como é a empresa. Suas chances de aprovação são absurdamente maiores. Por qual motivo? É simples. Você não será testado, provavelmente, sobre quais os produtos, qual a missão, qual a visão e os valores daquele negócio, mas se você sabe que a empresa trabalha com processos administrativos, é bem diferente de uma empresa que trabalhe com a fabricação de peças de carro, por exemplo. Mas como isso lhe ajuda?

A depender da característica da empresa será esperado de você um tipo de vestimenta, de comportamentos e valores. Empresas multinacionais são muito mais formais que a maioria das empresas familiares de pequeno porte.

Se o negócio é uma loja de perfume, mas o cargo é de vendedor, ou auxiliar, é claro que você deve se apresentar de forma mais elegante. Se você é um mecânico, você não é um diretor empresarial. É diferente. A expectativa posta pela empresa é outra. Por conta disso, é importante levar em conta essas informações que são fonte de entrada para que você elabore sua estratégia de entrevista.

  • Seja profissional

Não se esqueça: seja ético com sua profissão a todo momento. Existe uma expectativa por parte da empresa de quem eles querem encontrar. Seja esta pessoa até onde isso for coerente com seus valores, mas enfatize o que eles buscam enxergar.

Por exemplo: um eletricista vai realizar uma entrevista. O que será que esperam dele? Provavelmente alguém que apresente seu raciocínio de forma lógica e organizada, que não se perca muito no que está dizendo e que tenha precisão nas afirmações que faz.

As pessoas envolvidas no processo de seleção, provavelmente estão buscando alguém que possa afirmar com certeza um parecer sobre um defeito na rede elétrica, por exemplo. Além disso, nesse cargo é muito comum que se faça horas extras. Então, é claro que a disponibilidade de horário será um critério importante.

Isso pode ser diferente se seu cargo for administrativo. Uma analista de TI vem para a entrevista. O que a empresa quer saber sobre ela? Provavelmente também seja necessário que o entrevistador perceba estar diante de alguém minuciosa, organizada, prática, inteligente. Como o candidato pode demonstrar isso? Claramente se preparando. Além destes pontos, são válidas, também, as questões colocadas para os cargos de auxiliar.

“Um importante aspecto para o sucesso é a autoconfiança. Um importante aspecto para autoconfiança é a preparação” – Arthur Ashe