Não há ser humano nesse mundo que não tenha balançado ao ouvir uma boa #Música romântica. Por mais rude que a pessoa seja, algum dia nessa vida ela já passou por aquele momento de divagação, no qual, “paralisamos” pensando em alguém, seja por amor, por dor, ou, simplesmente, por saudade. Vários são os motivos para a gente pensar e pensar e pensar... Sempre quando começa a tocar aquela “balada” que nos “sequestra” para bem longe de onde estamos. Muitas vezes, ao acompanhar a letra ou a melodia, “viajamos” de volta para os instantes inesquecíveis com a pessoa amada.

As lembranças trazem a nostalgia de um tempo bom, até mesmo quando não se ama mais a pessoa lembrada. As músicas românticas têm o poder de resgatar coisas boas que estavam jogadas no “fundo do baú” do nosso coração. Elas são capazes de “desenterrar defuntos” e trazer de volta, pelo menos em pensamento, alguém que já se foi. Quando se ouve músicas românticas, sejam as nacionais ou as internacionais, o coração assume o comando do nosso cérebro e não temos mais o controle dos nossos pensamentos. Enquanto a canção toca, pensamos no amor que está conosco, no amor que perdemos, no amor que está prestes a começar e, até mesmo, no amor que nunca vivemos.

Grandes estrelas da música como: Frank Sinatra, Elvis Presley, James Taylor, Rod Stewart, Cauby Peixoto, Roberto Carlos, Waldick Soriano, Djavan, e muitos outros, embalaram com suas belas canções muitas histórias de amor, que nem sempre acabaram felizes para sempre, mas que foram eternas enquanto duraram, e que continuam durando, sempre quando a canção que embalou os “pombinhos” volta a tocar em qualquer parte desse mundo. De todas as artes que existem, a música é aquela que tem o poder maior de invadir, de forma avassaladora, o coração das pessoas.

Independentemente de trazer alegria ou tristeza, ouvir músicas românticas é bom para qualquer coração. Quando estamos em caos, elas nos trazem a paz. Quando estamos com tédio, elas nos “sacodem” e nos põem para andar. Cada um de nós tem as músicas românticas preferidas e temos nossos momentos introspectivos. Momentos de “se perder”, mesmo que por um instante, nas vistas das janelas. E será assim aos 15, 30, 50 ou 100 anos... Enquanto tivermos um coração batendo dentro de nós, vamos sempre nos emocionar ao ouvir alguma eterna e amada música romântica.

Mas, afinal, qual é a canção que, quando toca, você sente aquela conhecida aceleração no peito hein? #Entretenimento