Há 20 anos os recursos e tecnologias eram bem mais limitados e o #Entretenimento do lar se focava num aparelho apenas, a #Televisão. Mesmo tendo outros recursos como rádio, a magia da TV encantava e cada membro da casa já tinha seu horário para assistir seus programas. De manhã era o desenho das crianças, a tarde hora de ver filmes na Sessão da Tarde, e a noite acabava em jornal e novela. Essa foi a programação durante anos, que mudava de vez ou outra, quando iria passar um filme ou jogo de futebol depois da programação habitual.
A situação começa a mudar com o surgimento de outras mídias, como fita cassete, DVD, a maior facilidade de ser ter TV paga e a mais revolucionária de todas, a chegada do computador e da internet.
Agora há possibilidade de se escolher o que quer assistir e não se limitar à programação da TV aberta. Pulando para os dias atuais, são inúmeros a quantidade de mídia e conteúdo que se tem acesso, programação que atende aàs necessidades da vovó aos desejos do neném da casa.
Nessa onda de conteúdo múltiplo para todos os tipos e gostos, as séries são sem dúvida a grande marca para esse novo mundo de opções. São centenas, que podem ser alugadas por DVD, vistas na internet, assistidas pela TV por assinatura ou pela nova sensação, o NETFLIX. Sem contar que para entrar na onda a TV aberta também começou a exibir as famosas séries, pensando em atrair o público que se dispersou pelas outras mídias.


A nova febre
Dos tipos de conteúdo que já conhecíamos, a série pode ser considerada uma mistura das novelas e filmes, pois tem a qualidade de filmagem das produções de Hollywood, mas com duração de vários episódios.
As séries são divididas por temporadas, e diferentes das novelas, são feitas para durar anos.  Cada episódio é lançado a cada semana, ou até em mais tempo. Tudo para manter o público fiel e também pela demanda que a série necessita, por ser algo mais complexo e de qualidade.
São muitas opções para acompanhar, séries realistas que retratam o dia a dia e os problemas enfrentados, séries que retratam como é a vida de quem está em certa profissão, outras são extensão do cinema e abordam assuntos que atraem o público, como séries baseadas em quadrinhos e contos de fadas, séries que abordam o clássico mocinho contra vilão enquanto em outras há o anti-herói, misto de vilão e mocinho.
Vampiros, traficantes, cowboys, alienígenas, guerreiros. É impossível você não se identificar com um personagem de uma série e quando menos imaginar se ver preso, tendo a expectativa de um novo episódio e torcendo para que ele se dê bem no final. As séries vieram para ficar, pois opções há, o único trabalho que o telespectador tem é escolher quais assistir e saber conciliar o seu tempo com o hábito de acompanhar o desenrolar da história.