Quando se fala em anos 70 é fácil lembrar dos movimentos hippies, do uso abusivo de drogas, dos sentimentos de paz e amor. A década seguinte, a um dois mais importantes festivais de #Música que já ocorreu, o lendário Woodstock de 1969, não havia como ser diferente.

A década de 70, que sucedia o movimento tropicalista no Brasil, carregava um cenário que permitia a experimentação. É nesse contexto que surge a banda Casa das Máquinas, que junto com Os Mutantes, A Cor do Som, Som Imaginário e outras bandas da época, construíram a cena do rock progressivo e psicodélico no Brasil.

O disco mais importante da Casa da Máquinas é o Lar de Maravilhas, que pode ser considerado um dos discos mais incríveis produzidos no país.

Publicidade
Publicidade

A capacidade de florar o sentimento que as músicas vão construindo ao longo do disco é alucinante.

A primeira faixa já começa deixando os pensamentos em alto mar:

"Abre que eu quero ver esse céu azul

Abre que eu quero olhar esse mar do sul

Abre que eu quero voar o mais alto que eu puder"

Todo o disco segue com uma pegada lisérgica forte, capaz de provocar as percepções sensoriais dos ouvintes. O som segue uma linha totalmente experimental e diferente de muitos padrões impostos pela cena musical da época e, infelizmente, também da cena atual. O disco acaba sendo de difícil digestão nos primeiros contatos, mas depois de algumas escutadas é possível deixar o corpo embarcar nas ondas sonoras.

A quarta faixa representa um pouco do fazer rock psicodélico e dos sentimentos lisérgicos envolvidos nesse procedimento.

Publicidade

"Misturando tudo

Me envolvendo com estrelas

Viajando, descolando, uma transação"

O ano de 2015 marca o aniversário de 40 anos do lançamento do Lar de Maravilhas. Infelizmente, é bem possível que sejam poucos os jornais que noticiem isso. E precisamos de muito otimismo para esperar um especial nos canais de TV aberta sobre o disco. Os anos já não são os setenta e o rock psicodélico vai carregando cada vez menos fãs. Um exemplo disso é a quantidade de visualizações do vídeo em um reprodutor de vídeo popular, que desde de 2013 teve poucos mais de 48 mil views. Enquanto isso, cantores atuais, com toda a mídia correndo nas veias, conseguem mais de cem mil visualizações em instantes.

Aos que não conhecem o Lar de Maravilhas, nem a Casa das Máquinas, fica o convite para embarcar nessa viagem psicodélica. #Dicas