Poucas pessoas sabem disso, mas uma das mais importantes poetisas brasileiras, Cecília Meireles, além de seus #Livros com poemas que até hoje encantam aos brasileiros, foi a criadora da primeira Biblioteca Infantil do Brasil.

Tudo começou em 1934, quando Cecília foi nomeada pela Secretaria de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, para dirigir um Centro Infantil. A poetisa criou uma Biblioteca Infantil especializada que funcionaria no Pavilhão Mourisco, em Botafogo. Esta iniciativa, porém, duraria apenas 4 anos, sendo aberta em agosto de 1934. Com uma concepção avançada para a época, a Biblioteca além de livros infantis, reunia atividades voltadas para a música, o cinema, cartografia e jogos.

Publicidade
Publicidade

Além disso, possuía espaços especiais como o cenário das Mil e Uma Noites onde os encantamentos e fantasia impressionavam e contagiavam os visitantes. Nas torres do Pavilhão foram instaladas surpreendentes coleções de estampas e selos, bem como uma discoteca. Inteiramente vibrante e ativa, a Biblioteca infantil criada por Cecília estava sempre dando espaço para datas especiais. Nessas ocasiões, era impresso um vasto material voltado para cada uma delas com textos breves, fotos, poemas e figuras ilustradas. Tudo destinado ao público infantil, cuja linguagem era pessoalmente supervisionada pela poetisa.

Mas em 1937 este local que tanto sucesso alcançara a ponto de tornar-se um dos mais prestigiados do Rio, fechou suas portas. Talvez a concepção, tão avançada, tão liberal para a época, tenha gerado descontentamentos na sociedade conservadora.

Publicidade

O fato é que a alegação conhecida na época, hoje parece ter sido uma desculpa. A Biblioteca continha livros perigosos para a formação das crianças, como "As Aventuras de Tom Sawyer", de Mark Twain, afirmavam as autoridades... Este fato teve grande repercussão no país, chegando inclusive aos Estados Unidos, onde foi criticada. Mas o fechamento permaneceu.

Entretanto, a notável poetisa não deixaria de dar atenção às crianças, em sua vasta obra literária. Assim, eram bastante reconhecidas pelo público suas incursões por esta área de criação. Cecília mais uma vez, como fizera na Biblioteca Infantil, inovou. Seus poemas embora tivessem o universo das crianças como tema podem ser lidos perfeitamente por adultos. É o caso de textos como "Cavalinho Branco". "O mosquito escreve", "A pombinha da mata", entre vários outros. #Literatura