Foi Schopenhauer o primeiro a dizer que todas as artes aspiram à condição da #Música. Traduzindo: a música tem qualidades abstratas, e o músico se comunica diretamente com o público. Nessa relação única, o artista utiliza um meio de #Comunicação "sui generis". A música pura, ou seja, a música instrumental possui sua própria linguagem, linguagem única, sem qualquer interferência.

O pintor exprime o mundo visível, o arquiteto utiliza os edifícios, o poeta e o escritor servem-se das palavras, o escultor, as formas da natureza, e a dança necessita da música para exprimir-se. A música serve-se de conceitos temporais e espaciais, assim como o cinema, que é intitulado "a sétima arte".

Publicidade
Publicidade

Porém, o cinema também depende da música!

Assistindo ao filme Êxodo: deuses e reis, de uma ótica exacerbada e inverídica, salvo bela fotografia e efeitos especiais, meu ouvido de musicista foi atraído pela insinuante trilha sonora. Melodias que se entrosam de modo perfeito à trama do filme! Lembrei-me da frase do Regente Roberto Minczuk: "Não existe investimento inteligente em trilhas sonoras de filmes brasileiros". Como seriam as películas, que perderiam sua intenção, áridas e aborrecidas?

Imagine que, por algum cataclisma terrível, os sons musicais não se propagassem. Ao sair do trabalho, as ruas silenciosas: não haveria mais buzinas. Uma ambulância estaria correndo muda, sem sua sirene. Seguiria uma viatura da polícia sem o som peculiar! Em meu lar, cansado, sentar-me-ia no sofá e, ligando a TV: sem melodia, nem som musical, salvo a voz humana e outros ruídos.

Publicidade

As apresentações de ballet, os bailarinos dançariam sem as coreografias musicais, sem percussão, o ritmo não é inerente à música?

Onde as óperas, coros, cantores, orquestras, aulas de música, regentes, compositores, instrumentos musicais? Os teatros fechariam suas portas. Socorro para as indústrias fonográficas: onde estariam os CDS, DVDS, e os aparelhos eletrônicos? As rádios mudas apresentariam noticiários. O desemprego, as indústrias falindo, o desespero para se adaptar à ausência da magia musical? Para onde voou aquele passarinho que cantava pertinho da minha janela? Missas e cultos desertos de música, hinos e cânticos!

Na rua é indispensável checar os alarmes, mas que alarmes? Eles não existiriam mais!

Não existiriam mais os desfiles no Sambódromo, carnaval sem música perderia seu carisma. Como dançar a valsa no debut de minha neta aos seus quinze anos? O comércio, os consultórios, os hospitais não possuiriam mais música ambiente. O CTI necessitaria de enfermeiras de plantão observando atentamente os aparelhos salvaguardas da vida, e as academias de ginástica? Os exercícios sem aquela animadora música ensurdecedora!

A música é uma força extraordinária, que penetra no âmago de todos que a ouvem, a música relaxa e irrita, regula as batidas do coração e provoca arritmias, influi na pressão sanguínea, no ritmo da respiração e até na digestão.

Publicidade

A música é indispensável em todas as nossas atividades. Então, não poderíamos viver sem ela!